Notícias

Júlio Cocielo vira réu por crime de racismo após postagens feitas no Twitter

Por Redação , 16/09/2020 às 09:24
atualizado em: 16/09/2020 às 09:28

Texto:

Foto: Reprodução/Redes Sociais
Reprodução/Redes Sociais

O youtuber Júlio Cocielo, virou réu na Justiça por racismo, após portagens feitas nas redes sociais. Caso seja condenado, ele pode pegar uma pena de dois a cinco anos de prisão, além de pagar multa.

De acordo com a promotora Cristiana Stiner, Cocielo incitou a discriminação e o preconceito de cor por meio de comentários publicados no perfil dele no Twitter. As postagens foram feitos entre 2 de novembro de 2011 e 30 de junho de 2018.

Em uma das postagens, Cocielo escreveu: "O Brasil seria mais lindo se não houvesse frescura com piadas racistas. Mas já que é proibido, a única solução é exterminar os negros".

Durante a Copa do Mundo de 2018, também repercutiu negativamente quando ele disser que o jogador Mbappé, da seleção francesa, conseguiria "fazer um arrastão top na praia, hein". Segundo a Promotoria, o youtuber "reforça os estereótipos contra os negros numa mídia de largo alcance".

Depois da postagem sobre Mbappé, Cocielo perdeu muitos seguidores e patrocinadores e gravou um vídeo pedindo desculpas pelo ocorrido. Atualmente ele tem 19,9 milhões de inscritos em seu canal no Youtube, 8 milhões de seguidores no Twitter e 14,7 milhões de seguidores no Instagram.

Além do processo criminal, Cocielo também responde a uma ação civil pública na qual o Ministério Público cobra uma indenização de R$ 7,5 milhões.

O youtuber ainda não se pronunciou sobre a decisão e tem 10 dias para apresentar sua defesa na Justiça. 
 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'O projeto introduz dispositivos claros e objetivos, com penalidade para aqueles que prestarem informações falsas ou deixarem de executar as medidas compensatórias', defend...

    Acessar Link