Notícias

João Amôedo sobre Zema em 2022: 'Tenho dificuldade em vê-lo candidato pelo Novo"

Um dos fundadores do partido Novo é o entrevistado do podcast Abrindo o Jogo, da Itatiaia

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Por Edilene Lopes | 01/03/2021 às 08:06
Divulgação/Novo
Foto: Divulgação/Novo

Amoêdo foi candidato à presidência da República em 2018

Em entrevista à Edilene Lopes, no podcast Abrindo o Jogo, João Amoêdo, que foi candidato à presidência da república pelo partido Novo, e que tem se posicionado constantemente sobre os principais temas da agenda política brasileira, avalia que o governo federal errou ao não investir antes na autorização de mais vacinas contra a covid-19. Segundo ele, o ritmo lento de vacinação tem atrasado muito a retomada econômica do Brasil.

"Nós sabemos que a solução para todo esse processo, não só para salvar vidas, mas também para retomada da economia, era nós temos vacinas disponíveis e um sistema de logística. O presidente foi muito negacionista nesse processo, nós acabamos nos concentrando apenas na a vacina de Oxford. São Paulo que fez um esforço pra trazer a Coronavac, e nós deixamos de fazer aquisição da vacina da Pfizer, que tem se mostrado com ótima capacidade de atuação contra o vírus utilizados", declarou.

Romeu Zema

Embora o partido Novo ainda não tem uma posição institucional, Amoêdo é favorável ao impeachment do atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro. A postura em relação ao presidente da República inclusive é um ponto de divergência entre Amoedo e o governador de Minas Gerais, Romeu Zema.

"Meu relacionamento com ele [Zema] é muito cordial, mas na medida em que ele entende como sendo positiva a gestão do presidente Bolsonaro, eu tenho dificuldade de vê-lo sendo candidato pelo Novo e confrontando o Bolsonaro", afirma.

Para as eleições presidenciais de 2022, João Amoêdo disse acreditar que Luiza Trajano, dona da Magazine Luiza, seja um bom nome, não apenas para se candidatar, mas para compor possivelmente o partido Novo. De acordo com Amoedo, Trajano "é uma empresário de sucesso, uma pessoa do bem que tem sido sempre ligada nas causas sociais".

PEC

Sobre a movimentação atual no Congresso, Amoêdo é totalmente contrária chamada a 'PEC da Impunidade', que dificulta a prisão de parlamentares e defende aprovação da PEC Emergencial, com urgência inclusive com o novo auxílio emergencial.

"O objetivo do parlamentar é o de defender o Estado democrático de direito e a constituição e ela não pode ser utilizada para que o parlamentar venha a cometer crimes, como a gente tem presenciado", diz.

A entrevista na íntegra com fundador do partido novo João Amoedo você ouve no Abrindo o Jogo.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou