Notícias

Geuvânio explica má fase no Flamengo e estipula prazo para entrar em forma no Atlético

Por Redação | 18/03/2019 às 17:20
Bruno Cantini/Atlético
Foto: Bruno Cantini/Atlético

O atacante Geuvânio foi apresentado oficialmente pelo Atlético nesta segunda-feira, na Cidade do Galo. Durante a entrevista, o jogador explicou o motivo de não ter conseguido repetir no Flamengo o futebol apresentado no Santos culpando a falta de sequência de jogos no time carioca.

De acordo com o jogador, a contratação de muitos reforços caros e com alto salário atrapalhou sua sequência no clube rubro-negro.

“No futebol, há muitas situações. Como eu tinha chegado de empréstimo, e o Flamengo tinha muitos jogadores que chegaram como compra com salário muito alto, eles tinham que jogar, eles tinham preferência. Então, pra mim ficou difícil jogar. Nas oportunidades que tive lá, até consegui fazer dois gols em um jogo, mas na partida seguinte não fiquei nem no banco. É uma série de coisas que eu não consigo entender”, disse.

“Se me dessem mais oportunidades, uma sequência de jogos, eu tenho certeza que voltaria à minha forma física ideal, ao meu estilo de jogo de velocidade. Na minha visão, faltou um pouco mais de oportunidade, de uma sequência”, completou.

Geuvânio assinou contrato com o Atlético até o fim desta temporada, com opção de renovação. O atacante rescindiu com o Tianjin Tianhai, da China, onde ficou entre meados de 2015 e 2017.

Após se destacar no Santos nas temporadas 2014 e 2015, Geuvânio foi vendido ao Tianjin Tianhai - que se chamava Tianjin Quanjian e era comandado por Vanderlei Luxemburgo. Em junho de 2017, o jogador acertou seu retorno ao futebol brasileiro ao fechar por empréstimo com o Flamengo. No rubro-negro, o atacante não conseguiu repetir as atuações no Peixe e acabou perdendo espaço. Na Gávea, disputou 41 partidas e marcou apenas três gols.

Para se transferir para o Atlético, Geuvânio garantiu ter aberto mão de outras propostas melhores. “Sempre foi um sonho vestir a camisa do Atlético. Antes de eu vir, tive proposta com salários bem melhores, mas eu escolhi esse desafio de vestir a camisa do Atlético. Aceitei o convite com a maior felicidade. Vou dar o meu melhor para corresponder às expectativas”, declarou.

No Atlético, Geuvânio reencontrará dois velhos companheiros: Réver, com quem atuou no Flamengo, e Ricardo Oliveira, da época do Santos. O atacante afirmou que a presença da dupla ajuda na sua escolha de vir para a Cidade do Galo. “Como já joguei com alguns companheiros, como o Réver e o Ricardo Oliveira, também fez eu vir para cá, está me ajudando muito na adaptação aqui no Galo”, disse.

Aprimorando a forma física, o atacante estipulou um prazo para estar à disposição do técnico Levir Culpi. “Fiquei um tempo parado porque estava negociando a rescisão de contrato com o clube chinês. Mas já tem uma semana e meia que estou aqui e estou treinando muito firme em dois períodos em quase todos os dias. Até pelo meu biotipo, não sou de engordar e cuido da minha alimentação. Acho que mais uma semana pegando firme tenho condições de treinar com o grupo e participar dos jogos se o professor quiser”, assegurou.

Por enquanto, Geuvânio poderá jogar somente no Campeonato Mineiro. O novo reforço alvinegro não pode defender o Atlético na fase de grupos Copa Libertadores. Somente se o clube alvinegro avançar às oitavas de final é que a comissão técnica poderá incluir o atacante na vaga de outro atleta na lista enviada à Conmebol.

Confira as principais notícias do Atlético no canal da Itatiaia no Youtube


Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou