Notícias

Flávio Renegado fala sobre o racismo no Brasil e lançamento de álbum: 'Nossa luta também é ocupar'

Por Edna Coelho, 20/11/2020 às 15:24
atualizado em: 20/11/2020 às 16:19

Texto:

Foto: Denise Ricardo/Divulgação
Denise Ricardo/Divulgação

No dia da Consciência Negra, o cantor e compositor Flávio Renegado, um dos artistas mineiros de maior renome, conversou com a Coelhinha, da Itatiaia, sobre racismo no Brasil, sua carreira, lançamentos e a parceria com a cantora Elza Soares. O artista é muito engajado e sempre usa as redes sociais para falar sobre a batalha dos negros no país, que ainda enfrentam problemas tão presente no dia a dia da sociedade brasileira.

Renegado e Elza lançaram “Negão Negra” em julho, música exatamente sobre o racismo. Nos versos os artistas protestaram contra o racismo e falaram sobre a luta dos brasileiros contra esse problema. A parceria foi feita e lançada para comemorar o aniversário de 90 anos da artista, que é um dos ícones da música brasileira.

“Estar ao lado de uma artista como Elza Soares é sempre um presente, é uma parada que até hoje eu não acredito muito, tenho que ficar me beliscando. Ela tem me presenteado com os momentos de estar perto e poder viver a música, a arte ao lado dela. É uma artista que o racismo estrutural tentou desvibilizar durante vários anos e de várias formas diferentes e ela é o nosso exemplo de luta e resistência, ela continuou lutando, acreditando e persistindo.  Estar ao lado de Elza Soares para mim é muito mais um aprendizado do que qualquer outra coisa, para mim é a confirmação de que eu estou no caminho certo.”

Renegado é muito engajado nas redes sociais e ressaltou a importância de usar sua influência para tratar de assuntos tão importantes quanto o racismo.

“Vejo as redes sociais como meu espaço pessoal de poder falar as coisas que eu sinto e vejo os meios de comunicação como forma de amplificar nossa luta, os nossos passos. A Vogue me chamou para poder bater um papo sobre racismo estrutural. É legal poder ver que grandes marcas, grandes nomes estão se abrindo para poder trocar esse papo. Eu acho que agora está na hora da gente começar a ocupar esse espaço da grande mídia para falar de outros assuntos também, tem que falar dos pretos na moda, dos pretos empreendedores, dos pretos visionários, empresários, dentistas e advogados porque senão a gente fica só falando da luta e a nossa luta também é ocupar, mostrar que a gente executa bem os nossos trabalhos.”

O cantor também ressaltou a importância de levar o nome de Minas para o Brasil e para o mundo. Renegado é do Alto Vera Cruz, na região Leste de BH. “Desde de o Oiapoque a Nova York eu rodei o mundo, diferentes capitais, diferentes cidades, mas sempre levando o nome de Minas. Não é porque eu estou no Rio que vou deixar de ser esse embaixador de Minas, muito pelo contrário, aqui eu tenho chance de amplificar ainda mais todo meu carinho e amor por Minas. Meu amor por Minas é incondicional, aonde eu for vai estar presente.”

Sobre o novo álbum, chamado “Filho do Rei”, o rapper disse que está cheio de participações de outros artistas. “Está uma coisa linda e músicas muito legais também. Vocês vão poder ver um pouquinho mais de Flávio Renegado e suas facetas. Fiquem ligados nas redes sociais, quem sabe rola um spoilerzinho.”

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Ex-participante de ‘A Fazenda’ criticou recentemente a igreja de Edir Macedo. #Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    A isenção faz parte do programa BH Nota 10. #Itatiaia

    Acessar Link