Notícias

Excesso de peso: um mal que precisa ser combatido o quanto antes

Por Redação, 08/10/2019 às 11:43
atualizado em: 08/10/2019 às 11:47

Texto:

Foto: Agência Brasil
Agência Brasil

Dados do Ministério da Saúde apontam que o excesso de peso é atualmente um dos mais relevantes problemas de saúde pública no mundo. Grande parte desses casos evolui, passando para a obesidade. Em 2006, o percentual de indivíduos obesos em nosso país era de 11,0% da população adulta, valores que se elevaram para 17,9%, em menos de 10 anos. Se considerarmos também os brasileiros com sobrepeso, mais da metade da nossa população apresenta excesso de peso corporal, o que corresponde a cerca de 58 milhões de brasileiros.

Na semana em que se comemora o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, lembrado em 11 de outubro, Geraldo Santana, médico endocrinologista e diretor do Instituto Mineiro de Endocrinologia, explica o quanto o crescimento dos casos é preocupante. “A obesidade, como fator de risco para doenças potencialmente graves, como diabetes, AVC, hipertensão e vários tipos de câncer, é, sem dúvida, um sinal importante de que a população não está indo no caminho ideal quando se fala em prevenção à saúde”.

O excesso de peso e a obesidade estão relacionados com o equilíbrio com o que se come e o que se gasta.  Porém, fatores emocionais, ansiedade, privação de sono e, principalmente, uma relação alterada com a comida, têm grande interferência. Fatores genéticos e ambientais também tem grande influência.

O médico faz um alerta para a faixa etária entre 18 e 24 anos que, segundo pesquisa do Ministério da Saúde, houve um aumento de pessoas com excesso de peso. “É a (faixa etária) que está mais voltada para o período de mais estresse, de dedicação a uma vida mais focada  em carreira e muitas vezes não consegue privilegiar o cuidado com a própria saúde”, afirma o doutor Geraldo Santana.

O caminho entre o excesso de peso e a obesidade pode ser rápido e perigoso, segundo o endocrinologista. Nesse caso, quando a pessoa começa a perceber que o peso dela está aumentando de forma progressivamente, ela não precisa aguardar entrar em uma categoria de excesso de peso para procurar ajuda. Isso, porque, de acordo com o especialista, naquele momento inicial é muito mais fácil corrigir desvios alimentares, alterações de comportamento de sedentarismo ou, até mesmo, alterações metabólicas e hormonais que estejam contribuindo para aquele processo.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    ⚽️ Jogador afirmou não guardar mágoa do Cruzeiro e disse que tem amigos no clube celeste.

    Acessar Link