Ouça a rádio

Compartilhe

Efeito pandemia: como sair do rotativo do cartão de crédito?

O endividamento das famílias aumentou e um dos principais motivos é a utilização do recurso que cobra um dos juros mais altos do mercado. Os juros do rotativo do cartão de crédito podem chegar a 286,9% ao ano

(crédito: Shutterstock)
Foto: (crédito: Shutterstock)

CONTEÚDO PUBLICITÁRIO

A crise sanitária que assolou o mundo e, agora, dá indícios de recuo, trouxe consequências sérias aos consumidores dos mais diferentes cantos do planeta, já que passar mais tempo em casa fez com que os gastos acabassem aumentando, sejam eles das contas fixas ou das dívidas adquiridas.

Nesse sentido, o cartão de crédito tornou-se um companheiro próximo e ao mesmo tempo problemático: as finanças saíram do controle e a dinâmica do cartão de crédito, muitas vezes, mascara esse problema que, quando não é acompanhado de perto, só fica visível quando chega a fatura no fim do mês.

O primeiro passo para começar a colocar tudo em ordem não se trata de nenhum passe de mágica, aliás achar que as finanças podem ser controladas de uma hora para outra é algo fantasioso. 

Os cuidados com o rotativo do cartão de crédito

Antes de tudo é preciso resolver a situação atual e o estabelecimento de algumas etapas pode ajudar:

Busque zerar os valores em aberto do cartão de crédito. Ao entrar no crédito rotativo significa que você pega dinheiro emprestado para fazer uma compra e, caso não pague no dia exato da fatura, os juros serão cobrados!

Verifique outras opções de crédito. Caso seja necessário, optar por crédito mais barato que os juros do cartão de crédito como o consignado ou o empréstimo FGTS podem ser ótimas soluções. A modalidade do crédito rotativo costuma ser de 13% ao mês, é possível conseguir valores mais baixos que começam em 1,99%.

Comece uma reserva de emergência. Por fim, a dica é: guarde dinheiro todo mês. Dessa forma, é possível ter uma solução mais eficiente sempre que as condições apertarem.

Escapar do rotativo do cartão de crédito pode parecer difícil no começo, mas o segredo está no planejamento. Pequenas ações podem se configurar como os primeiros passos de uma vida financeira mais tranquila, tais como: gastar de acordo com o seu padrão de vida atual, especificar suas metas, utilizar planilhas e, quando possível, comparar preços de um mesmo produto.

* ESTE TEXTO É DE INTEIRA RESPONSABILIDADE DO CLIENTE