Notícias

Desempregados, brasileiros em Portugal pedem ajuda e relatam fome e violência doméstica

Por Redação, 03/04/2020 às 12:01
atualizado em: 03/04/2020 às 12:46

Texto:

Ouça na Íntegra
00:00 00:00

Brasileiros em Portugal estão desesperados, passam por dificuldades e clamam por ajuda do governo federal, por meio do Itamaraty e do consulado brasileiro. Em razão da crise por conta do coronavírus, muitos têm perdido emprego e querem voltar para o Brasil. 

Eliane Carvalho Novaes, 42 anos, é de Goiânia e chegou a Lisboa em dezembro de 2019. Ela foi demitida depois que a escola na qual trabalhava fechou as portas e não tem como pagar o apartamento que mora.

“Não está fácil. Eu queria muito ir no voo de repatriamento, se vier realmente, mas eu não sei como fazer. A gente não consegue falar no consulado, eles não respondem e-mail, não atendem telefone, você vai pessoalmente está fechado. Eu já não tenho mais onde morar. Não tenho condições de pagar, ninguém está tendo”.

A situação é crítica para muitos outros brasileiros que estão no país, segundo Eliane. “A gente está desesperado. Muita, muita gente aqui passando fome, muita gente passando dificuldade, sendo despejado. A situação aqui realmente está muito difícil para todo mundo”, ressalta.

Violência doméstica

Rafaela Cristina tem 31 anos, é mãe de dois filhos e casou-se em dezembro com um português. O desemprego é o menor dos problemas dela, que também sofre com a violência doméstica. Segundo ela, a polícia não faz nada e o consulado está indisponível.

“Eu venho sofrendo violência doméstica praticamente todos os dias. Quando não é violência doméstica física, é psicológica. Todas as vezes que ele (marido) me agride, ele liga para a polícia e conta a versão dele. A última vez me espancou, ele disse que eu o havia ameaçado. A polícia acatou o que ele disse. Já tentei várias vezes contato com o consulado, sem sucesso. Embaixada pior ainda. Eles falam que tudo é o consulado. Já mandei e-mail, tentei ligar, tentei mandar mensagem. Estou desesperada não tenho ninguém por mim aqui. Moro com ele porque eu não tenho para onde ir. Não tenho nenhum advogado para me auxiliar, já tentei fazer todas as formas para ter ajuda do consulado, sem sucesso”.

De volta pra casa 

O mineiro Gabriel Mendes de 32 anos conseguiu sair de Portugal e voltou para o Brasil. Ele chegou na madrugada de segunda-feira (30) e só conseguiu uma vaga em um voo depois de se mudar para o aeroporto da país por sete dias. 

Ele administra um grupo no WhatsApp com mais de 80 brasileiros que estão em Portugal e afirma que a situação é desesperadora. 

“A situação é bem crítica porque tem muita gente passando necessidade. Infelizmente o consulado e a embaixada não estão conseguindo atender a demanda e o Itamaraty não dá uma resposta convincente, nem fala quando isso vai ser resolvido.”

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    ⚽️ Jogador afirmou não guardar mágoa do Cruzeiro e disse que tem amigos no clube celeste.

    Acessar Link