Notícias

Dedé conquista na Justiça direito de rescindir contrato de trabalho com Cruzeiro

Magistrado que julgou situação entendeu que clube não negou os atrasos no repasse do FGTS, o que possibilita a quebra do acordo

Por Da Redação , 22/02/2021 às 14:36
atualizado em: 22/02/2021 às 17:53

Texto:

Foto: Vinnicius Silva/Cruzeiro
Vinnicius Silva/Cruzeiro

Além da rescisão contratual, atleta pediu o pagamento de R$ 35 milhões

O zagueiro Dedé conquistou, nesta segunda-feira (22), na Justiça do Trabalho, por meio de liminar, o direito de rescindir o contrato trabalhista com o Cruzeiro.

Com a decisão, o jogador, que tinha contrato com a Raposa até dezembro deste ano, fica livre para fechar com qualquer outro clube.   

Entenda 

O zagueiro Dedé acionou o Cruzeiro na Justiça do Trabalho solicitando, principalmente, a rescisão do contrato, que iria até dezembro deste ano. A extensa lista de outros pedidos de Dedé somava a quantia R$ 35.258.058,64. LEIA MAIS, CLICANDO AQUI

No início de fevereiro, o Cruzeiro apresentou a contestação da ação trabalhista do zagueiro contra o clube. Ao todo, foram 104 páginas com a defesa escrita pelo Escritório Ferreira e Chagas Advogados.

O Cruzeiro fez uma série de argumentos contra os pedidos de Dedé. Em relação ao pedido do zagueiro de indenização por danos morais, o clube argumentou que o jogador "foi o grande responsável e causador de suas condutas antiprofissionais que contribuíram para as agressões da torcida".

Em justificava ao argumento, o clube anexou dois momentos vividos pelo jogador nos últimos anos. O primeiro diz respeito à polêmica 'sarrada no ar' que o jogador fez no aniversário da esposa, em novembro de 2019, um mês após passar por uma cirurgia no joelho. 

Na ocasião, membros de uma torcida organizada invadiram a festa, que era privada. Mais tarde, um vídeo do viralizou nas redes sociais e irritou parte dos torcedores.

O segundo momento foi uma entrevista concedida pelo zagueiro ao SoporTV em abril do ano passado, em que ele afirmava não descartar a possibilidade de ir para o clube rival, Atlético Mineiro. LEIA MAIS, CLICANDO AQUI

Decisão

A decisão desta segunda-feira (22) foi tomada pelo juiz Fábio Gonzaga de Carvalho, da 48ª Vara do Trabalho. O magistrado entendeu que o time Celeste não negou a denúncia feita pelo zagueiro em relação aos atrasos no repasse do FGTS. Nesse caso, a rescisão do contrato de trabalho é permitida. 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Durante encontro, líderes abordaram "os grandes desafios que a humanidade enfrenta neste momento e o papel da fé". #Itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Jogo será feito às 20h no Espaço Loterias Caixa, no Terminal Rodoviário do Tietê, em São Paulo. #Itatiaia

    Acessar Link