Notícias

Com aumento de casos de covid-19, cidades europeias cancelam festas de fim de ano

A cidade alemã de Munique, por exemplo, cancelou sua tradicional feira de Natal

Ouça na Íntegra
00:00 00:00
Por Redação | 16/11/2021 às 20:31
Pixabay /  Banco de Imagens
Foto: Pixabay / Banco de Imagens

As infecções pelo novo coronavírus estão atingindo níveis recordes em muitos países da Europa, enquanto o inverno se aproxima. A Organização Mundial da Saúde (OMS) pediu atenção aos governos e descreveu a nova onda como "preocupação grave". Como efeito disso, diversos países já estão cancelando suas comemorações de final de ano. 

A cidade alemã de Munique, por exemplo, cancelou sua tradicional feira de Natal que, todos os anos, atrai mais de dois milhões de visitantes, devido ao "crescimento exponencial" dos contágios de covid-19. O anuncio foi feito pelo prefeito Dieter Reiter, nesta terça-feira (16).

Outras grandes cidades onde há tradicionais festas de Ano Novo houve mudanças nos eventos. Em Londres não haverá queima de fogos de artifício. Em Amsterdã a festa de réveillon foi cancelada. 

Nos Estados Unidos, medidas de contensão da doença já estão sendo tomadas devido ao aumento de casos no continente Europeu. A cidade de Nova York já informou que vai fazer uma festa de réveillon neste ano, mas apenas pessoas totalmente vacinadas vão poder ir ao local onde o evento vai acontecer. A comemoração ocorrerá na praça de Times Square, afirmou o prefeito Bill de Blasio nesta terça-feira. 

Aqueles que não puderem dar provas de que estão vacinados precisarão mostrar um teste negativo para coronavírus feito nas 72 horas anteriores à festa e terão que usar máscaras.

Europa

Nas últimas semanas, vários países europeus anunciaram a retomada de algumas restrições sanitárias para tentar conter o recrudescimento dos casos de infecção pelo novo coronavírus, entre eles, a Alemanha, Áustria, Dinamarca, França e o Reino Unido. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que a batalha de países europeus contra a doença é uma “chamada de alerta” para o resto do mundo, uma vez que o vírus continua circulando.
 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou