Notícias

Casos de covid-19 em Betim podem ser 11 vezes maior, segundo prefeitura da cidade

A informação veio após o resultado de uma pesquisa feita na cidade pela UFMG, em parceria com a prefeitura

Por Ana Paula Pimenta , 23/06/2020 às 09:03
atualizado em: 23/06/2020 às 09:21

Texto:

Foto: Reprodução
Reprodução

RESUMO

  • O número de casos de Covid-19 em Betim, na região metropolitana, pode ser 11 vezes maior do que o número oficial, segundo a própria prefeitura da cidade
  • A informação veio após o resultado de uma pesquisa feita na cidade pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em parceria com a prefeitura
  • A pesquisa mostrou ainda a presença de dois grupos de risco em Betim: adultos entre 20 a 59 anos e idosos acima de 60 anos.


O número de casos de Covid-19 em Betim, na região metropolitana, pode ser 11 vezes maior do que o número oficial, segundo a própria prefeitura da cidade. A informação veio após o resultado de uma pesquisa feita na cidade pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em parceria com a prefeitura.

De acordo com o relatório, 0,46% da população já teve contato com o vírus, ou seja, pode-se considerar que, em média, 2.036 pessoas já foram contaminadas pelo vírus em Betim. Por esse resultado, calcula-se que pode haver uma subnotificação de casos da Covid-19 no município em 11 vezes, ou seja, 11 casos não notificados para cada um confirmado.

De acordo com a doutora Ana Valesca Fernandes, a pesquisa mostrou ainda a presença de dois grupos de risco em Betim. Os adultos jovens, de 20 a 59 anos, são a maioria da população (63%) e 33% deles apresentam alguma comorbidade, podendo desenvolver a forma grave da Covid-19.

Outro grupo são os idosos, acima de 60 anos, que representam 9% da população. Eles possuem uma ou mais comorbidades e apresentam alto risco de doença grave. "As comorbidades mais referidas no estudo foram hipertensão e diabetes, que são consideradas preditoras da forma grave da Covid-19. Ou seja, quem tem essas duas comorbidades pode vir a ter a forma grave da doença", afirmou Ana Valesca.
 
De acordo com o secretário adjunto de Gestão da Saúde, Augusto Viana, os resultados preliminares da pesquisa já darão subsídios para a tomada de decisões da gestão. "O grupo etário de 20 a 59 anos é o que está economicamente ativo e mantém maior contato e mobilidade social. Nossas ações de prevenção ao contágio do coronavírus já atingem esse público e deverão se intensificar para evitar que essas pessoas se contaminem e transmitam o vírus para os familiares", comentou o secretário.
 
Segunda Fase
A segunda rodada do trabalho de campo da pesquisa será realizada entre esta terça (23) e quinta (25) . Novamente, os pesquisadores visitarão 1.080 residências em todas as regionais de Betim, sorteadas por um programa e computador. Será aplicado um questionário e realizados os dois exames, teste rápido e rt-PCR.
 
Ao longo da pesquisa, serão testadas cerca de 5.400 pessoas. Além de estimar cientificamente o número pessoas contagiadas e a variedade do vírus em circulação no território, a pesquisa vai permitir identificar a taxa de subnotificação na população. O trabalho vai permitir ainda definir a proporção de assintomáticos, os sintomas mais prevalentes e estimar as taxas de detecção e letalidade da doença.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Zagueiro se reapresentou nesta segunda, junto ao grupo que teve recesso após o fim da temporada 2020 #itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Homem também teria ameaçado os policiais #itatiaia

    Acessar Link