Ouça a rádio

Compartilhe

BR-381, em Nova Era, deve ter desvio liberado no começo de fevereiro

Ministério da Infraestrutura apresentou prazos para secretários do Governo de Minas; na BR-262, em Córrego Danta, ainda não há previsão

Divulgação / PRF
Foto: Divulgação / PRF

Governo Federal deve liberar R$ 120 milhões para rodovias federais em Minas na próxima sexta (21)

Os motoristas que precisam passar pela BR-381 vão precisar esperar até o começo de fevereiro para atravessar o trecho interrompido em Nova Era, no km 321. Em duas semanas o Ministério da Infraestrutura e o DNIT devem concluir um desvio na região. 

A previsão foi apresentada nesta quarta-feira (19) pelo ministro Tarcísio de Freitas a uma comitiva de secretários do Governo de Minas que foi a Brasília buscar recursos para reparar danos causados pelos temporais no começo do ano.  

Em entrevista à Itatiaia, a secretária de Planejamento de MG, Luisa Barreto, explica que o único recurso prometido pela União foi a aplicação de R$ 120 milhões para estradas federais. 

"Em relação à BR-381, em Nova Era, eles nos deram perspectiva de na primeira semana de fevereiro termos um desvio permitindo o retorno do trânsito na região. mas sem prazo ainda para uma solução definitiva. Na BR-356, em Itabirito, um prazo de 20 a 30 dias para uma solução que estão construindo com a Vale. E, na na BR-262, em Córrego Danta, ainda sem perspectiva de liberação. Vai permanecer o desvio de 50 km que hoje é feito", afirma. "O Governo Federal vai aportar R$ 120 milhões para estradas federais em portaria que deve ser publicada na sexta-feira (21). Isso é uma preocupação importantíssima nossa". 

Resultados decepcionantes

Mais cedo, Barreto já havia relatado à Itatiaia que as reuniões com representantes dos ministérios, em Brasília, haviam sido 'decepcionantes'. Com exceção dos R$ 120 milhões para rodovias federais, Minas não deve receber recursos para obras de reconstrução após os temporais que atingiram o Estado no início de janeiro. 

"A gente continua bastante decepcionado, tem poucas definições. A gente buscou recursos para assistência social, mas que vai ser repartida entre os Estados, não sabemos quanto os municípios mineiros vão receber. Não sabemos ainda dos recursos destinados à habitação, e não tem qualquer perspectiva para infraestrutura municipal. Viemos também pedir apoio para rodovias estaduais e vias municipais, e junto ao Ministério do Desenvolvimento Regional, e infelizmente não temos nenhuma novidade nesse sentido. O ministério não está fazendo liberação via convênio, e infelizmente a gente fica preso ao modelo burocrático da Defesa Civil que não atende às situações emergenciais". 

Minas pede R$ 900 milhões

Mais cedo, em entrevista à Itatiaia, o secretário-geral Mateus Simões afirmou que espera "que a União cumpra com a parte dela" , que não estava "pedindo favor" e que esperava que o Governo Federal pudesse "responder à altura" ao pedido de socorro dos municípios mineiros.