Notícias

Biólogo Atila Iamarino questiona elevado número de mortes por síndrome respiratória em Minas 

Por Redação , 25/05/2020 às 07:12
atualizado em: 25/05/2020 às 09:37

Texto:

Foto: Pedro Gontijo / Imprensa MG
Pedro Gontijo / Imprensa MG

O biólogo Atila Iamarino, doutor em virologia, e que ganhou notoriedade durante a pandemia de covid-19, usou o Twitter no último final de semana para questionar a situação de Minas Gerais. “Sem testes, sem mortes por COVID. Minas Gerais já tem por volta de 1.000 mortes por síndrome respiratória aguda a mais do que o esperado pelos últimos anos (via @ananias_1979). O que será que pode causar essas mortes em meio à pandemia de COVID-19?”, escreveu. 

Balanço divulgado pela Secretaria de Saúde nesse domingo (24) aponta que Minas Gerais tem 226 mortes por covid-19 e 6.668 casos confirmados, situação bem mais controlada quando comparada com outros estados do Sudeste, como São Paulo e Rio de Janeiro.

O perfil oficial da Secretaria de Saúde no Twitter respondeu ao questionamento do biólogo. “Entre as hipóteses para o aumento do número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) estão o crescimento das notificações de casos de SRAG, a circulação de outros vírus sazonais e a própria circulação da Covid-19 na população mundial”.  Em seguida, completou:

“Importante destacar que diversas doenças respiratórias podem evoluir com quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), desde uma asma, bronquite, pneumonia, tuberculose, intoxicação exógena, edema agudo de pulmão, câncer, além das gripes e da própria Covid-19”.

A justificativa da pasta gerou questionamentos de internautas:

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'O projeto introduz dispositivos claros e objetivos, com penalidade para aqueles que prestarem informações falsas ou deixarem de executar as medidas compensatórias', defend...

    Acessar Link