Notícias

Atlético, Alerrandro e David serão julgados por incidentes no clássico pela Copa do Brasil

Por Redação, 20/08/2019 às 20:17
atualizado em: 20/08/2019 às 20:44

Texto:

Foto: Bruno Cantini/Atlético
Bruno Cantini/Atlético

A Primeira Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) julgará nesta quarta-feira, a partir de 14h, os casos relacionados ao clássico entre Atlético e Cruzeiro, disputado no dia 17 de julho, no Independência, pelas quartas de final da Copa do Brasil. 

O Atlético será julgado no artigo 213, incisos I (deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir: desordens em sua praça de desporto) e III (lançamento de objetos no campo ou local da disputa do evento desportivo). O árbitro da partida, Flávio Rodrigues de Souza, relatou que vários objetos foram atirados no campo pela torcida atleticana em três momentos distintos do jogo. A pena é multa de R$ 100 a R$ 100 mil, além da perda de até 10 mandos de campo.

“Aos 13, 21 e 43 minutos do segundo tempo, foram atirados vários objetos em campo, todos recolhidos pela arbitragem, como copos plásticos com líquidos não identificados, isqueiros, canetas e escovas de dentes. Todos foram atirados pela torcida do Atlético-MG”, escreveu o árbitro na súmula.

Pelas repetições dos atos (objetos jogados no gramado por três vezes), o Atlético também está incurso no artigo 184 (quando o agente mediante mais de uma ação ou omissão, pratica duas ou mais infrações). Caso condenado, a pena será aplicada cumulativamente. 

De acordo com o árbitro Flávio Rodrigues de Souza, nenhum torcedor foi identificado pelo clube alvinegro, que, por sua vez, alega ter identificado todos os infratores.

Como o Atlético já foi eliminado da Copa do Brasil, a pena teria que ser cumprida no outro torneio da CBF, no caso o Campeonato Brasileiro.

Expulsões

Os atacantes Alerrandro, do Atlético, e David, do Cruzeiro, também serão julgados. Expulsos, eles foram incluídos no artigo 254-A (praticar agressão física durante a partida, prova ou equivalente). A pena é a suspensão de quatro a 12 partidas.

O árbitro Flávio Rodrigues de Souza colocou na súmula que o jogador alvinegro levou o cartão vermelho por “empurrar com a cabeça o rosto de seu adversário com a bola fora de jogo”. Já avançado celeste foi excluído do jogo pela reação: “empurrar o rosto de Alerrandro com o uso das mãos”.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    ⚽️ Jogador afirmou não guardar mágoa do Cruzeiro e disse que tem amigos no clube celeste.

    Acessar Link