Notícias

América vence o Cruzeiro no Mineirão, entra no G4 da Série B e deixa o rival perto da degola

Por Redação , 29/08/2020 às 20:55
atualizado em: 30/08/2020 às 08:09

Texto:

Foto: Mourão Panda / América
Mourão Panda / América

O primeiro clássico da história entre Cruzeiro e América pela Série B do Brasileirão, disputado na noite deste sábado, no Mineirão, teve dois tempos completamente distintos. Na primeira etapa, o Coelho dominou todas as ações, jogou o Cruzeiro nas cordas, fez 2 a 0 e podia ter até ampliado. A história mudou no segundo tempo. O técnico Enderson Moreira trocou a experiência pela juventude, o time passou a dominar, diminuiu e chegou a ameaçar a vitória americana. Melhor para o time do técnico Lisca, que venceu por 2 x 1, e entrou no G4 da competição. Eduardo Bauermann e Matheusinho marcaram para o Coelho. Arthur Caíke fez o da Raposa.

A primeira etapa foi um passeio do Coelho, que deixou o rival nas cordas e construiu o placar que lhe garantiu os três pontos. Irreconhecível em campo, a Raposa, com os veteranos Ariel Cabral e Henrique entre os titulares, apenas assistiu o América jogar. Com três mudanças no intervalo, o Cruzeiro melhorou na etapa final, chegou a pressionar, mas esbarrou na falta de criação e no sistema defensivo do rival.  

Com o resultado, o América pulou para a terceira posição, com 11 pontos, e deixou o Cruzeiro no 14º lugar, com apenas quatro, a um ponto da zona de rebaixamento.

Os dois rivais voltam a campo na próxima quarta-feira (2). O Coelho recebe o CSA, às 16h30, no Independência. Já a Raposa encara o Brasil de Pelotas, às 21h30, no Bento Freitas, em Pelotas-RS.

Nas cordas

A efetividade do América foi ponto determinante no primeiro tempo. O duelo era equilibrado até os 25 minutos, quando o Coelho abriu o placar com o zagueiro Eduardo Bauermann e jogou o Cruzeiro nas cordas. Até esse momento, o time celeste tentava chegar pelos lados, especialmente com Airton, novidade na equipe titular. No entanto, parava na defesa americana. 

Melhor postado em campo, o América tomou conta do meio e chegava ao ataque mais inteiro. O primeiro gol nasceu após um cruzamento de Daniel Borges, que a defesa celeste cortou mal. Rodolfo aproveitou a sobra no segundo pau e rolou para Eduardo Bauermann marcar. Na comemoração, ele homenageou o ator Chadwick Boseman, o "Pantera Negra", que morreu ao perder a luta para o câncer, aos 43 anos.

O Cruzeiro sentiu o gol. Percebendo isso, o América adiantou as linhas e passou a pressionar a saída de bola celeste. Foi assim que saiu o segundo tento. Após uma roubada de bola no meio, Rodolfo apareceu pela direita, avançou e bateu cruzado. Matheusinho apareceu na segunda trave, chutou, a zaga tirou de forma parcial, a bola volta para ele mandar para as redes: 2 a 0.

Nas cordas, o Cruzeiro não conseguia defender e nem atacar. O América seguia pressionando e teve chances para ampliar o placar. No fim das contas, 2 a 0 ficou barato para a Raposa. 

Gustavo Aleixo/Cruzeiro

Mudanças 

O fraco desempenho no primeiro tempo fez o técnico fazer três alterações. Saíram Giovanni, Régis e Ariel Cabral para entradas dos jovens Jadsom, Maurício e Matheus Pereira. As mudanças surtiram efeito, Cruzeiro ganhou o meio campo e  passou a pressionar. 

Com o placar favorável, o América se fechava bem e tentava sair nos contra-ataques, especialmente com Matheusinho. 

Apesar da presença do time celeste no ataque, faltava criação, deficiência que facilitava o trabalho do sistema defensivo do Coelho. Tanto que até os 25 minutos, o goleiro Matheus Cavichioli não tinha feito nenhuma defesa. 

A insistência do Cruzeiro foi premiada aos 30 minutos. Arthur Caíke cobrou falta de média distância e acertou o canto esquerdo de Cavichioli. O gol recolocou a Raposa no jogo, aumentou a pressão, mas parou na falta de qualidade. 

No final das contas, o resultado foi merecido, já o América foi melhor e soube administrar o resultado conseguido no excelente primeiro tempo. 

Ficha técnica 

Cruzeiro 1 x 2 América 

Cruzeiro: Fábio; Cáceres, Leo, Cacá e Giovanni (Matheus Pereira); Henrique (Machado) e Ariel Cabral (Jadsom); Arthur Caíke, Régis (Maurício) e Airton; Marcelo Moreno (Thiago). Técnico: Enderson Moreira

América: Matheus Cavichioli; Daniel Borges, Messias, Eduardo Bauermann e João Paulo; Juninho, Zé Ricardo e Alê (Flávio); Matheusinho (Calyson), Marcelo Toscano (Vitão) e Rodolfo (Leo Passos). Técnico: Lisca

Gols: Bauermann e Matheusinho

Cartões amarelo: Matheusinho, Daniel Borges e Lisca (América). Lucas França (Cruzeiro)

Motivo: 6ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)

Data e horário: 29 de agosto de 2020 (quarta-feira), às 19h

Árbitro: Paulo César Zanovelli (MG)

Assistentes: Frederico Soares Vilarinho (MG) e Leonardo Henrique Pereira (MG)
 

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'O projeto introduz dispositivos claros e objetivos, com penalidade para aqueles que prestarem informações falsas ou deixarem de executar as medidas compensatórias', defend...

    Acessar Link