Notícias

Alvo no inquérito das fake news, Bia Kicis é afastada da vice-liderança do governo no Congresso

Por Agência Estado/Redação, 23/07/2020 às 06:52
atualizado em: 23/07/2020 às 06:56

Texto:

Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados
Michel Jesus/Câmara dos Deputados

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) destituiu a deputada Bia Kicis (PSL-DF) da função de vice-líder do governo no Congresso. A mensagem foi publicada na noite dessa quarta-feira (22) em edição extra do Diário Oficial da União.

Bolsonarista de carteirinha, Kicis esteve entre os únicos sete deputados que votaram contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), no primeiro turno da votação da Câmara, para prorrogar o  Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Foram 499 votos a favor. Além dela, Chris Tonietto (PSL-RJ), Filipe Barros (PSL-PR), Junio Amaral (PSL-MG), Luiz Philippe (PSL-RJ), Marcio Labre (PSL-RJ) e Paulo Martins (PSC-PR) foram os outros  votos contrários no primeiro turno. Todos são fiéis aliados  de Bolsonaro.

Em maio, Kicis chegou a usar no plenário uma máscara de proteção contra o coronavírus com a inscrição “E daí?”. A pergunta foi feita por Bolsonaro no dia 28 de abril, quando ele comentou o número de mortos pela pandemia – que, àquela altura, havia chegado ao recorde. “E daí? Lamento. Quer que eu faça o quê? Sou Messias, mas não faço milagre”, disse o presidente, na ocasião.

Alvo no inquérito das fake news, a deputada eleita pelo Distrito Federal é bastante polêmica. Em maio, gravou um vídeo chamando o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello de “juiz de merda”.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    'O projeto introduz dispositivos claros e objetivos, com penalidade para aqueles que prestarem informações falsas ou deixarem de executar as medidas compensatórias', defend...

    Acessar Link