Notícias

Kalil diz que não precisa de diálogo para fechar BH: 'Preciso dos números dos médicos'

Por Da Redação , 30/06/2020 às 16:40
atualizado em: 30/06/2020 às 20:06

Texto:

Foto: Jéssica Moreira / Itatiaia
Jéssica Moreira / Itatiaia

RESUMO

  • Alexandre Kalil diz que não precisa de diálogo com outros poderes para fechar a cidade 
  • Prefeito de Belo Horizonte diz que vai conversar na próxima quinta-feira com Sindlojas


O presidente Alexandre Kalil declarou nesta sexta-feira (30) que não precisa de diálogo para fechar a cidade em mais uma ação de combate à pandemia do novo coronavírus.

A declaração, em exclusiva à Itatiaia, e foi direcionada aos comerciantes que pedem mais diálogo com o prefeito, principalmente na tomada de decisão de recuo da flexibilização do isolamento social no município.   

“Vai voltar esse diálogo, mas não nesse período agora. Eu acabei de marcar para a próxima quinta-feira com o pessoal do Sindicato do Comércio Lojista de Belo Horizonte (Sindilojas. Nunca faltou diálogo. Mas houve um momento em que entramos em alerta máximo de fazer. Agora, para fechar a cidade eu não preciso de diálogo. Para isso, eu preciso dos números dos médicos. Estamos fechando por causa do vírus”, explicou. 

Leia também: Kalil revela que prefeitura de BH está negociando leito com rede particular de saúde
Belo Horizonte já testou 48 mil pessoas para o novo coronavírus, diz Alexandre Kalil

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    De acordo com um deputado que acompanhou a ação, dez animais foram resgatados e muitos deles estavam morrendo de calor e de sede #itatiaia

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    As demissões podem chegar no mês de julho a 60 mil trabalhadores, o que representa 50% de toda mão de obra do setor. #itatiaia

    Acessar Link