Notícias

Abelhas nativas auxiliam no processo de reflorestamento de área impactada Brumadinho

Por Redação, 03/11/2021 às 18:51
atualizado em: 03/11/2021 às 18:58

Texto:

Foto: Vale
Vale

RESUMO

- Protegidas por lei, as espécies encontradas na região são catalogadas e monitoradas.

 

- Vale também mantem um meliponário onde as abelhas resgatadas das áreas de risco passam por readaptação antes de voltarem para a natureza.

Você sabia que as abelhas oferecem muito mais ao planeta do que apenas a produção do mel? Esses pequenos insetos são fundamentais para o ecossistema e manutenção da biodiversidade.

Em Brumadinho, as abelhas nativas sem ferrão são protegidas por lei, através de um acordo assinado em 2019 entre a Vale a Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

As espécies encontradas na região estão sendo catalogadas e monitoradas por uma equipe de Biólogos da Vale, auxiliando no processo de recuperação ambiental das áreas atingidas pelo rompimento da Barragem B1.

A professora e pesquisadora da UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto) Yasmine Antonini explica como é ação das abelhas no meio ambiente: “As abelhas têm uma importância muito grande nos processos de restauração de áreas degradas, porque elas polinizam as flores, que se transformam em frutos. Esses frutos são comidos por animais e as sementes são levadas para longe. Esses animais vão dispersar essas sementes que vão virar novas árvores. As abelhas são fundamentais nos processos se sucessão ecológica de florestas, seja essa sucessão programada pelo homem ou ocorrida de forma natural”.

Das cerca de 200 espécies de abelhas sem ferrão existentes no Brasil, mais de 25 já foram identificadas em Brumadinho. As mais conhecidas são as abelhas jataí, mandaçaia, manduri, a mandaguari e a uruçú.

Quem atua diretamente no local é o analista ambiental da Vale, Gustav Specht, que explica a importância desse projeto: “A preservação e o cuidado com as abelhas nativas sem ferrão estão alinhados com nosso objetivo de reparar os danos causados em Brumadinho. Desde 2019 biólogos vem mapeando e resgatando colmeia dessas abelhas, já são mais de 500 mapeadas e 70 colmeias resgatas. Além da produção de mel e a polinização realizadas por essas abelhas tem sua importância reconhecida tanto para a agricultura quanto para a manutenção da biodiversidade. Sem a polinização as arvores não produzem frutos”.

Além de ajudarem a manter o ecossistema nas florestas, a agricultura da região também se beneficia desse trabalho, já que mais de 70% das culturas agrícolas dependem das abelhas para realizar a sua reprodução.

Meliponário

Você sabe o que é um meliponário?

É um local onde as abelhas sem ferrão são criadas e mantidas após seu resgate até que elas possam ser levadas para as área de reflorestamento auxiliando na recuperação através da polinização. .

Jose Marangon, Engenheiro Florestal da Vale,  explica melhor como essa ação é realizada: “O projeto de conservação das especeis de abelhas nativas sem ferrão tem o objetivo de retornar com essas espécies para as áreas da empresa no entorno dos locais de reflorestamento. As colmeias identificadas em áreas de risco, são retiradas e transportadas para o meliponário da Vale, onde são transferidas para as caixas racionais. Essas colmeias são cuidadas  para que, no futuro, possam auxiliar na recuperação das florestas”.

Se você quiser saber mais sobre esse projeto, basta acessa o site www.vale.com/reparacao.

Escreva seu comentário

Preencha seus dados

ou

    #ItatiaiaNasRedes

    RadioItatiaia

    Partida acontece nesta terça-feira (7), às 11h. No jogo de ida, times empataram por 0 a 0. #Itatiaia https://www.itatiaia.com.br/noticia/galo-x-bragantino-fazem-final-do-bras...

    Acessar Link

    RadioItatiaia

    Militares do Corpo de Bombeiros também atuam, nesta segunda-feira (6), para evitar reignição no Parque das Mangabeiras, em BH. #Itatiaia https://www.itatiaia.com.br/noticia/s...

    Acessar Link