Ouvindo...

Times

Quem é Mohammad Mokhber, novo chefe do Poder Executivo do Irã

Novas eleições devem ser convocadas em até 50 dias; presidente iraniano, Ebrahim Raisi morreu em queda de helicóptero nesse domingo (19)

Ficou definido pelo líder aiatolá Ali Khamanei, sendo a pessoa mais importante do Irã, que Mohammad Mokhber de 69 anos, que era o primeiro-vice-presidente, é quem irá assumir o cargo de presidente do Irã. A decisão foi tomada após a morte do presidente iraniano Ebrahim Raisi em uma queda de helicóptero nesse domingo (19).

A informação foi confirmada no X (antigo twitter), por aiatolá Khamenei, nesta segunda-feira (20).

Mohammad Mokhber tem 69 anos e nasceu na cidade de Dezful que fica a cerca de 680 km de Teerã, sendo a capital do Irã. Antes de assumir o cargo de primeiro-vice-presidente, Mokhber era membro do Conselho de Discernimento de Conveniência. Ele foi ex-chefe da Execução da Ordem do Imam Khomeini (EIKO), presidente do conselho do Sina Bank e vice-governador da província do Khuzistão .

Como primeiro vice-presidente do Irã, Mokhber assume agora, com a aprovação do Líder Supremo do Irã , “os poderes e funções do Presidente” após a morte do presidente, segundo a Constituição do Irã.

Já em 2021, Mokhber foi alvo de sanções do governo do Estados Unidos por conta da sua participação na Eiko (sigla em inglês para Execução da Ordem do Imam Khomeini), uma organização paraestatal que atua em quase todos os setores da economia do país. Sua participação na EIKO fez com que ele fosse sancionado pelos EUA.

Mokhber afirma que a Eiko tem como função implementar uma economia de resistência.

Quem era Ebrahim Raisi

Presidente do Irã desde agosto de 2021, Ebrahim Raisi tinha 63 anos. Antes de assumir a presidência, Raisi disputou as eleições em 2017, mas acabou derrotado no pleito que teve como vencedor Hassan Rouhani, que alcançou 57% dos votos.

Identificado como ultraconservador, Raisi era um jurista e ocupou cargos importantes no país, como Chefe de Justiça entre 2019 e 2021 e Procurador-geral, de 2014 a 2016. Sua trajetória no Judiciário rendeu uma série de críticas e até acusações de abusos de direitos humanos.

Em 1988, Ebrahim Raisi teria sido um dos responsáveis por viabilizar uma execução em massa de críticos ao regime iraniano, que assumiu o poder no país na década de 1970 por meio da Revolução Iraniana. Naquela ocasião, mais de 3 mil pessoas, tidas como críticas do Regime, foram executadas sem o devido processo judicial.

Em 1º de abril de 2024, após o governo israelense bombardear a embaixada do Irã na Síria, matando sete membros da Guarda Revolucionária, o Irã retaliou com uma série de ataques de drones, que foram quase que totalmente anulados pelas forças de defesa de Israel com a cooperação de outros países, como os Estados Unidos e a Jordânia.

Leia também


Participe dos canais da Itatiaia:

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (UniBH), já trabalhou na Record TV e na Rede Minas. Atualmente é repórter multimídia e apresenta o ‘Tá Sabendo’ no Instagram da Itatiaia.
Leia mais