Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Hamas confirma a morte de dois reféns israelenses em vídeo; 107 seguem detidos em Gaza

Os homens foram identificados pela mídia de Israel como Yossi Sharabi, de 53 anos, e Itay Svirsky, de 38; Israel acredita que o grupo terrorista esteja fazendo pressão psicológica nos familiares dos reféns

reféns mortos hamas

Os homens foram identificados pela mídia de Israel como Yossi Sharabi, de 53 anos, e Itay Svirsky, de 38

Reprodução

O movimento islamista palestino Hamas publicou um vídeo, nesta segunda-feira (15), anunciando a morte de dois reféns israelenses, ambos homens, que tinham sido sequestrados no sul de Israel em 7 de outubro e levados para a Faixa de Gaza.

Imagens difundidas pelo Hamas mostram uma jovem refém dizendo que dois homens com os quais dividiu o cativeiro morreram. A imprensa israelense a identificou como Noa Argamani, de 26 anos.

Em um comunicado incluído no vídeo, o braço armado do Hamas informou que os dois homens “morreram em bombardeios sionistas em Gaza”. Não está claro quando a gravação foi feita.

No domingo, o grupo islamista havia divulgado outro vídeo, em que se vê Argamani junto com outros dois reféns vivos. Os homens - identificados pela mídia de Israel como Yossi Sharabi, de 53 anos, e Itay Svirsky, de 38 - tiveram suas mortes reportadas nesta segunda.

O Hamas capturou cerca de 250 reféns em seu ataque de 7 de outubro. As autoridades israelenses calculam que 132 seguem detidos em Gaza, dos quais 25 teriam morrido.

Pouco após a divulgação do vídeo, o ministro da Defesa israelense, Yoav Gallant, declarou em coletiva de imprensa que o movimento islamista está exercendo “pressão psicológica” nos familiares dos reféns.

“O Hamas recebeu um duro golpe das IDF (as forças armadas)”, afirmou. “O que lhes resta é tocar em um ponto sensível para a sociedade israelense por meio de atos de maus-tratos psicológicos contra os familiares”.

O ministro descartou qualquer cessar-fogo e defendeu que a única forma de libertar os reféns é seguir aplicando “pressão militar”. Do contrário, “ninguém falará conosco” e “não chegaremos a nenhum acordo”.

AFP
Agence France-Presse é uma agência de notícias francesa, a AFP cobre a atualidade mundial com uma qualidade única de produção multimídia em vídeos, textos, fotos e infográficos em seis línguas.
Leia mais