Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Vídeo: robôs com chip da Open IA executam diferentes tarefas de forma autônoma; veja quais

O sistema de IA pode ser usado para organização doméstica, interações sociais, manipulação de portas e tarefas em armazéns

Em um vídeo divulgado pela empresa 1X, robôs equipados com chips da OpenAI chamam a atenção ao realizar diversas tarefas de forma autônoma, através da inteligência artificial.

A OpenAI, conhecida por controlar a ferramenta Chat GPT , parece ter alcançado um novo marco na incorporação de seus chips em androides.

O vídeo revela os robôs da empresa 1X executando tarefas complexas de forma totalmente autônoma, pelo sistema Eve - que realmente se parece com a personagem homônima do filme Wall-E (2008), da Disney Pixar.

Dentre as ações, estão operações de fábrica, manuseio de objetos, cuidados domésticos e transporte. Aparentemente, o modelo pode ser capaz de substituir seres humanos na linha de produção.

Leia também

Mas o processo não deve ser tão rápido. Conforme apontou levantamento da MIT, a mão de obra humana ainda é mais barata que a inteligência artificial e a transição deve ser gradual.

A implementação desses sistemas autônomos foi inicialmente realizada em 2023, quando os robôs foram testados para tarefas de patrulhamento. Desde então, a empresa 1X tem aprimorado as capacidades do sistema.

Captura visual

O diferencial dos robôs é a capacidade de aprender e aprimorar suas habilidades por meio de uma única rede neural, controlando diversas funções, como direção, movimento dos braços, agarrar objetos, ajuste do torso e movimento da cabeça.

A 1X enfatiza que todas essas ações são realizadas sem teleoperação, gráficos de computador ou truques de edição de vídeo, evidenciando a autonomia desses sistemas.

“A inteligência artificial por trás do sistema está tomando decisões e controlando os movimentos com base no que é capturado visualmente, e essas decisões são atualizadas a uma frequência de 10 vezes por segundo”, afirma a 1X em comunicado.

Em vez de depender de comandos pré-programados, os robôs aprendem e executam ações com base em dados visuais, proporcionando uma flexibilidade em suas operações - de acordo com a empresa.

A partir desse conjunto de dados, um “modelo base” foi treinado para compreender uma ampla gama de comportamentos físicos, como:

  • Limpeza e organização doméstica: os robôs podem ser programados para realizar tarefas relacionadas à limpeza e organização em ambientes domésticos;
  • Interações sociais: o sistema têm a capacidade de interagir socialmente com humanos e outros robôs. Isso pode incluir comunicação verbal, gestos, dentre outros;
  • Manipulação de portas: o modelo foi refinado para habilidades mais específicas, com tarefas que envolvem abertura e fechamento de portas;
  • Tarefas em armazéns: os robôs podem ser empregados em ambientes logísticos para atividades como movimentação de mercadorias, organização de estoque, entre outras.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Formado em Jornalismo pela UFMG, com passagens pelo jornal Estado de Minas/Portal Uai. Hoje, é repórter multimídia da Itatiaia.
Leia mais