Ouvindo...

Times

Cultura de diversidade geracional é tema de debate do Observatório Feminino

O podcast recebe a doutora Maria Garcia e a médica e geriatra Bárbara Corrêa

Leia também

Criar uma cultura de diversidade geracional é um dos grandes desafios do mundo atual. O Censo do IBGE, divulgado em outubro do ano passado, mostra que a proporção de pessoas com 65 anos ou mais passou de 4% em 1980 para quase 11% da população brasileira em 2022, a maior proporção para essa faixa etária desde que o censo é realizado no país.

Em 1950 a expectativa de vida era de 48 anos. Agora, a expectativa é de 75 anos e meio. E o cálculo revela uma informação importante: as mulheres vivem em média 7 anos e meio a mais do que os homens.

Contudo, o envelhecimento pode virar um empecilho na hora de conseguir emprego e vem, muitas vezes, carregado de preconceito. O termo “etarismo” é definido pela Organizações das Nações Unidas (ONU) como estereótipos (como pensamos), preconceitos (como nos sentimos) e discriminação (como agimos) em relação às pessoas com base na idade que têm.

Para debater esse assunto, o Observatório Feminino deste domingo (17) recebe a doutora Maria Garcia, de 91 anos, referência em Direito Constitucional, da PUC de São Paulo, e a médica e geriatra Bárbara Corrêa.

Confira o programa:

O podcast

O podcast Observatório Feminino vai ao ar todos os domingos, às 8h30, na Rádio Itatiaia. Você também pode ouvir os episódios nas plataformas de áudio, e no Youtube da Rádio de Minas.

Participe dos canais da Itatiaia:

A Rádio de Minas. Tudo sobre o futebol mineiro, política, economia e informações de todo o Estado. A Itatiaia dá notícia de tudo.
Leia mais