Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Você já provou os vinhos fortificados e de sobremesa? Conheça bebidas que acompanham doces

Vinhos possuem processo de produção específico

Você sabe o que são vinhos fortificados e de sobremesa? São bebidas nobres e mais caras, obtidas de forma bem diferente do vinho convencional.

Podem ser servidas, como seu nome diz, na companhia de receitas doces, incluindo ingredientes como chocolates. Mas também fazem ótimo par com alimentos com sabores intensos como foie gras.

Leia também

Não é difícil entender o que torna essas bebidas mais caras. Uma boa parte delas, como muitos exemplares argentinos e chilenos que chegam ao país, é feita seguindo um sistema de colheita tardia.

Funciona assim: as uvas amadurecem por mais tempo nas videiras do que aquelas usadas em um vinho comum. Nesse processo, se perde água e concentram-se açúcar e sabor. Mas o rendimento é menor - e o preço, maior.

Já o vinho do Porto, mais emblemático entre os fortificados e muito querido no Brasil, também cumpre bem a função de aperitivo. No seu processo de produção, os fortificados têm a fermentação interrompida pela introdução de aguardente vínica.

Assim, as leveduras morrem e param de transformar o açúcar em álcool. O resultado é um vinho doce, alcoólico e muito saboroso.

Participe dos canais da Itatiaia:

Carolina Daher é jornalista, curadora do Fartura - Comidas do Brasil. Colunista da Revista Encontro, é responsável pela Encontro Gastrô, maior premiação gastronômica de Belo Horizonte. Escreve sobre cultura alimentar para CNN. Com passagens pelas revistas Veja, Playboy e Estilo vive nas Gerais e caminha pelo mundo em busca de histórias e sabores. Formada em gastronomia, é pesquisadora e cozinheira de comida boa.
Leia mais