Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Rizek questiona CBF por escolha de Ramon para Seleção em projeto pré-olímpico

Apresentador do programa Troca de Passes, do SporTV, André Rizek questionou a escolha da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por Ramon Menezes

Com a derrota deste domingo (11), por 1 a 0, para a Argentina, a Seleção Brasileira foi eliminada do Pré-Olímpico e não conseguiu a vaga para o futebol masculino nos Jogos de Paris-2024.

Apresentador do programa Troca de Passes, do SporTV, André Rizek questionou a escolha da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por Ramon Menezes para ser o técnico num projeto tão ambicioso.

Sob o comando de Ramon, o Brasil foi campeão Pan-Americano e Sul-Americano Sub-20 em 2023. Já no Mundial Sub-20, a Seleção Brasileira foi eliminada nas quartas de final para Israel.

Ramon chegou a ser elevado à Seleção Brasileira principal em 2023, após a saída de Tite e comandou o time em três amistosos, dos quais ganhou um e perdeu dois.

Os reveses fizeram a CBF mudar de ideia de “efetivá-lo” como interino. O presidente Ednaldo Rodrigues decidiu, então, contratar Fernando Diniz, que por sua vez caiu em janeiro deste ano após seguidos insucessos.

Para o comentarista André Rizek, Ramon Menezes ainda não tinha história como treinador para ser o comandante do Brasil no frustrado projeto olímpico.

“Vou ser obrigado a fazer um comentário mais forte contra quem não tenho nada pessoalmente. Pelo contrário, acho um cara super legal. Qual foi o trabalho do Ramon Menezes que um time dele jogou bem na vida dele?”, iniciou.

“A CBF o colocou, manteve, o colocou inclusive na Seleção Brasileira. A ideia, se ele não perdesse dois dos três amistosos, ele seguiria, não colocaria o Diniz. O interino seria ele. Foi anunciado que ele seguiria”, emendou.

O apresentador questionou então a direção da CBF pela escolha. “Ele não forçou ninguém a convidá-lo. Alguém o convidou. É um problema de quem avalia, quem convida, quem mantém. Não quero ser injusto, mas não sei qual o trabalho que ele fez na vida dele para ganhar uma responsabilidade como essa. Levar o Brasil a uma Olimpíada”, comentou André Rizek.

Desde a primeira participação em uma edição de Jogos Olímpicos, em 1952, a Seleção Brasileira Masculina de futebol ficou de fora da Olimpíada cinco vezes. A mais recente delas diz respeito justamente a Paris-2024.

A Seleção Brasileira também ficou de fora das edições de 1956 (Melbourne, na Austrália), 1980 (Moscou, na Rússia), 1992 (Barcelona, na Espanha) e 2004 (Atenas, na Grécia).

Leia também

Participe do canal do Itatiaia Esporte no WhatsApp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Jornalista pela PUC Minas, Filipe Sodré é repórter multimídia no portal Itatiaia Esporte. Antes, passou por LANCE! e Esporte News Mundo. Tem experiência na cobertura esportiva diária, além de vídeos e podcasts.
Leia mais