Ouvindo...

Times

Paris 2024: quais são as chances de medalha para o Brasil na natação

Nos Jogos Olímpicos de Tóuqio, Bruno Fratus e Fernando Scheffer subiram ao pódio

Os últimos resultados, inclusive a seletiva olímpica realizada no início maio no Rio de Janeiro, mostram que são grandes as chances de o Brasil deixar os Jogos Olímpicos de Paris sem nenhuma medalha conquistada na natação. Guilherme Costa, o Cachorrão, Guilherme Caribé e Maria Fernanda Costa são os destaques da delegação.

Nas duas últimas edições do Mundial de Natação, no Japão e nos Emirados Árabes Unidos, nenhum atleta brasileiro subiu ao pódio.

A última medalha de um brasileiro no Mundial foi o bronze de Guilherme Costa em Budapeste, em 2022. O Cachorrão é quem tem mais chances de subir ao pódio nos Jogos Olímpicos de Paris. Ele vai focar nos 200m e 400m livre na capital francesa.

Guilherme Caribé vai disputar os 50m livre e 100m livre, principal prova do jovem de 21 anos. O baiano é forte candidato a conseguir vaga na final, mas também não é favorito às medalhas.

Maria Fernanda Costa se destaca nos últimos anos como o grande nome da natação feminina brasileira, que mostra crescimento recente. Mafê fez três finais no último Mundial e tem vaga garantida nos 200m livre e 400m livre. As medalhas, embora não sejam impossíveis, também são improváveis neste momento.

Ao todo, a delegação brasileira terá 18 atletas na natação nos Jogos Olímpicos de Paris. Nos revezamentos, os times terão que melhorar significativamente as próprias marcas para entrarem na briga pelo pódio.

Vale lembrar que, para essa matéria, foram consideradas as provas de natação em piscina. Nas provas de águas abertas, o Brasil tem boas chances com a atual campeã olímpica Ana Marcela Cunha, além de ter Viviane Jungblut em boa fase.

Medalhas da natação brasileira em Jogos Olímpicos

  • Helsinque 1952 - Tetsuo Okamoto - 1500m livre - bronze
  • Roma 1960 - Manoel dos Santos - 100m livre - bronze
  • Moscou 1980 - Cyro Delgado, Djan Madruga, Marcus Mattioli, Jorge Fernandes - 4x200 livre - bronze
  • Los Angeles 1984 - Ricardo Prado - 400m medley - prata
  • Barcelona 1992 - Gustavo Borges - 100m livre - prata
  • Atlanta 1996 - Gustavo Borges - 100 livre - bronze
  • Atlanta 1996 - Fernando Scherer (Xuxa) - 50m livre - bronze
  • Atlanta 1996 - Gustavo Borges - 200m livre - prata
  • Sydney 2000 - Edvaldo Valério, Fernando Scherer, Gustavo Borges e Carlos Jayme - bronze
  • Pequim 2008 - Cesar Cielo - 100m livre - bronze
  • Pequim 2008 - Cesar Cielo - 50m livre - ouro
  • Londres 2012 - Cesar Cielo - 50m livre - bronze
  • Londres 2012 - Thiago Pereira - 400m medley - prata
  • Tóquio 2020 - Fernando Scheffer - 200m livre - bronze
  • Tóquio 2020 - Bruno Fratus - 50m livre - bronze
Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Hugo Lobão é repórter multimídia do portal Itatiaia Esporte. É formado em Jornalismo pela PUC Minas. Antes da Itatiaia, passou por Hoje Em Dia, Record e Globo Esporte. Amante de esportes olímpicos.
Leia mais