Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Ramon exalta geração que vai comandar no Pré-Olímpico: ‘Mas tem que provar’

Treinador disse que considera talentoso o elenco da Seleção Sub-23 que tentará vaga em Paris-2024; delegação embarca nesta terça (16) para a Venezuela

Técnico da Seleção Brasileira Sub-23, Ramon Menezes, orienta atacante Endrick em treino

Técnico da Seleção Brasileira Sub-23, Ramon Menezes, orienta atacante Endrick em treino

Joilson Marconne/CBF

O Brasil tem uma geração talentosa de garotos? O técnico da Seleção Brasileira Sub-23, Ramon Menezes, acha que sim, mas admite que é um grupo que precisa provar isso. E o teste será no Pré-Olímpico da Venezuela, entre 20 de janeiro e 11 de fevereiro.

O elenco encerrou nesta terça-feira (16) os trabalhos no centro de treinamento da CBF, na Granja Comary, em Teresópolis, no Rio. O embarque para o país-sede será ainda nesta terça, com o reforço do zagueiro Lucas Fasson, do Lokomotiv Moscou, convocado na segunda-feira (15).

“Falo com um carinho especial e um respeito muito grande dessa geração. Uma confiança muito grande no talento de todos eles, porque é uma geração muito talentosa, mas que tem que provar. Todo dia nós temos que provar. E vestindo a camisa da Seleção Brasileira você tem que ganhar, o que não é fácil”, disse Ramon.

O principal destaque do time é o atacante Endrick, de apenas 17 anos e que já está vendido pelo Palmeiras ao Real Madrid-ESP. Seu parceiro no ataque deverá ser John Kennedy, herói do Fluminense na vitória de 2 a 1 sobre o Boca Jrs. na final da Libertadores, no Maracanã, em novembro passado.

Ramon não quis confirmar o time que estreia contra a Bolívia no dia 23, às 17h (de Brasília), em Caracas. No jogo-treino contra o Boavista, no domingo (14), o time titular foi Mycael; Khellven, Arthur Chaves, Michel e Kaiki Bruno; Bruno Gomes, Andrey Santos e Maurício; Marquinhos, John Kennedy e Endrick.

Mas no coletivo desta terça, Ramon colocou Marlon Gomes no lugar de Khellven, na lateral direita, Alexsander no do cruzeirense Kaiki Bruno, na lateral esquerda, e Gabriel Pec na vaga de Mauricio no meio de campo.

“Nós treinamos algumas variações. Todos têm que estar preparados, é a Seleção Brasileira. Aqui não tem titular, não tem reserva, tem o prazer de vestir a camisa. O importante é você também dar oportunidade para o jogador entender as posições”, disse o treinador.

O Brasil está no Grupo A do Pré-Olímpico junto com Bolívia, Venezuela, Colômbia e Equador. Somente os dois primeiros, dos dez participantes, se classificam para a Olímpiada de Paris, que será de 26 de julho a 11 de agosto.

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas em 2000, trabalhou como repórter e editor no Diário Lance, como repórter no GE.com, Jornal da Tarde (Estadão), Portal IG, como repórter e colunista (Painel FC) na Folha de S. Paulo e manteve uma coluna no portal UOL. Cobriu in loco três Copas do Mundo, quatro Copas América, uma Olimpíada, Pan-Americano, Copa das Confederações, Mundial de Clubes, Eliminatórias e finais de diversos campeonatos.
Leia mais