Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Como jogadores do Cruzeiro reagiram à eliminação precoce na Copa do Brasil

Cruzeiro caiu na primeira da fase da Copa do Brasil após derrota por 2 a 0 para o Sousa, na Paraíba

Lateral-esquerdo e meia-atacante do Cruzeiro, Marlon e Matheus Pereira pediram desculpa pela eliminação precoce na Copa do Brasil. Na noite desta quarta-feira (21), o time cruzeirense perdeu por 2 a 0 para o Sousa, no Estádio Marizão, no município paraibano, e caiu na primeira fase da competição.

Marlon

Marlon classificou o desempenho cruzeirense como “péssimo”. O Cruzeiro perdeu com gols do atacante Danilo Bala, do Sousa, aos 44 e 49 minutos do segundo tempo.

“Ninguém esperava, mas poderia acontecer. A gente tem que assumir a responsabilidade do péssimo desempenho que teve hoje. Não tem argumento, não tem o que falar. Jogo que era para a gente passar com tranquilidade, claro que a situação adversa atrapalhou um pouquinho, mas a gente tinha que controlar a partida e sair classificado. Pecamos com o nosso torcedor, agora é ter hombridade e aguentar as pancadas que vêm por aí”, afirmou.

“Futebol não te permite margem de erro. A gente deu uma chance a eles e tomou um gol, e depois no desespero tomou outro. E isso acontece, no momento que você vacila eles vão lá e te liquidam”, completou.

Matheus Pereira

Já Matheus Pereira foi além e falou que a equipe tem que saber definir as partidas. O camisa 10 cruzeirense chegou a citar as condições do gramado, encharcado com por conta da chuva em Sousa, mas disse que elas não podem ser justificativa para eliminação.

“Não era o resultado que a gente queria, a gente passar, como é óbvio. Tentamos nos adaptar da melhor maneira possível às condições, não serve de desculpa. A gente tem que ser mais determinante lá na frente, começando por mim. A gente tem que começar a fazer gol, começar a matar o jogo logo, se não acontece isso aí. A gente deixa o adversário acreditar, o adversário em duas bolas foi lá e fizeram o gol, infelizmente a gente está eliminado”, disse.

“A gente sabia da responsabilidade que era, a gente sabe que o Cruzeiro está investindo, isso é um do projeto dos caras, entramos com o melhor que a gente tem, com o máximo que a gente podia fazer. É isso, a gente tem que começar a matar o jogo para não ficar sofrendo toda vez, e agora não tem volta mais. É difícil, não tem palavras, simplesmente seguir trabalhando”, completou, antes de concluir.

“Não tem muitas palavras, a não ser pedir desculpa. Quem viu o jogo, também viu as condições, não serve de desculpa, mas é isso. Tu sabe que esses time, se tu deixar eles ficarem acreditando, eles vão fazer o gol, vai fechar lá atrás. A gente tem que matar mais, é só pedir desculpa e é isso”, finalizou.

Próximo jogo

O Cruzeiro agora voltará as atenções ao Campeonato Mineiro. No domingo (25), às 11h, o time do técnico argentino Nicolás Larcamón visitará o Pouso Alegre, no Estádio Parque do Sabiá, em Uberlândia, pela sétima e penúltima rodada da fase classificatória do Estadual.

Leia também

Participe do canal da Itatiaia no WhatsApp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Matheus Muratori é jornalista multimídia com experiência em muitas editorias, mas ama a área esportiva. Faz cobertura de futebol, basquete, vôlei, esportes americanos, olímpicos e e-sports. Tem experiência em jornal impresso, portais de notícias, blogs, redes sociais, vídeos e podcasts.
Emerson Pancieri é setorista do Cruzeiro na Rádio Itatiaia, onde atua desde 2016. Graduou-se em Jornalismo pela Newton Paiva, em 2009. Passou também por Transamérica, O Tempo, Band News, Rádio Globo e CBN (onde foi setorista do Cruzeiro de 2012 a 2016 e cobriu o bicampeonato brasileiro 2013 e 2014, além da Copa no Brasil).
Leia mais