Ouvindo...

Times

Vitória envia representação à CBF contra arbitragem de duelo com o Botafogo

Diretoria rubro-negra alega que Bruno Uvini teria sofrido pênalti durante jogo da terceira fase da Copa do Brasil

O Vitória enviou uma representação à Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para reclamar da arbitragem do jogo contra o Botafogo, disputado na última quarta-feira (22), pela terceira fase da Copa do Brasil.

O clube baiano alega que o zagueiro Bruno Uvini teria sofrido pênalti aos sete minutos do primeiro tempo, em uma disputa de bola com Junior Santos dentro da área alvinegra. No lance, o camisa 25 rubro-negro até chega a cabecear a bola na direção do gol, mas reclama que o jogador adversário teria impedido ele de pular.

A informação foi antecipada pelo Canto Rubro-Negro. A Itatiaia teve acesso ao documento completo, assinado pelo presidente do clube, Fábio Mota.

“Aos 07 minutos da primeira etapa, momento em que a partida estava empatada, o atleta da equipe do Botafogo FR impede que o atleta do Vitoria se projete para cabecear a bola ao agarrá-lo pelo ombro. O lance, avaliado pelos comentaristas de arbitragem como penalti, sequer foi recomendado ao arbitro principal a revisão”, diz um trecho do ofício.

A partida, que terminou com vitória do Glorioso por 2 a 1, foi apitada por Rodrigo José Pereira Lima (Fifa-PE), com auxílio de Guilherme Dias Camilo (Fifa-MG) e Francisco Chaves Bezerra Júnior (PE). O VAR ficou sob o comando de Rodolpho Toski Marques.

O jogo estava empatado em 0 a 0 no momento do lance. Para se classificar, o Leão precisava vencer por dois gols de diferença. Se vencesse por um, levaria a decisão para os pênaltis.

Com a eliminação na Copa do Brasil, o Leão deixou de embolsar a quantia de R$ 3,3 milhões, reservada para os clubes que chegam às oitavas de final.

Veja o ofício completo enviado pelo Vitória

“Sabemos que as avaliações acerca das arbitragens consistem em critérios técnicos estabelecidos internamente. Porém, visando a contribuição para o processo de aperfeiçoamento da arbitragem, encaminhamos um lance que certamente terá a costumeira atenção da comissão.

Aos 07 minutos da primeira etapa, momento em que a partida estava empatada, o atleta da equipe do Botafogo FR impede que o atleta do Vitoria se projete para cabecear a bola ao agarrá-lo pelo ombro. O lance, avaliado pelos comentaristas de arbitragem como penalti, sequer foi recomendado ao arbitro principal a revisão.

Salientamos nosso intuito em contribuir para a evolução da arbitragem brasileira, nos colocamos a disposição da comissão de arbitragem para quaisquer eventuais dúvidas e/ou comentários”.

Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Nuno Krause é correspondente da Itatiaia na região Nordeste. Formado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), acumula passagens por Bahia Notícias, Jornal A TARDE e Rádio Salvador FM. Atua no jornalismo esportivo desde 2019.
Jornalista esportivo desde 2006 e com passagens por Lance!, Extra e assessorias de marketing esportivo. É correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Tem pós-graduação em Jornalismo Esportivo e formação em Análise de Desempenho voltado para mercado.
Leia mais