Ouvindo...

Times

Fortaleza e Ceará fazem campanha contra a violência em final do Cearense

Clubes vão jogar com um patch especial nos uniformes; primeira partida da decisão começa às 16h40 (de Brasília)

Os jogadores de Fortaleza e Ceará vão entrar em campo neste sábado (30), no primeiro jogo da final do Campeonato Cearense, com patch nas camisas com frase em campanha contra a violência. O confronto na Arena Castelão, em Fortaleza, começa às 16h40 (de Brasília).

“Nesse Clássico, violência não joga” é a frase que estará no patch. A campanha é feita em conjunto com o Ministério Público do Ceará, por meio do Núcleo do Desporto e Defesa do Torcedor (Nudtor), e serve como alerta e conscientização para que as torcidas conservem a segurança no futebol, dentro ou fora do estádio.

Torcedores que promoverem tumultos poderão responder por associação criminosa, o que pode aumentar uma eventual pena em caso de condenação.

Recentemente, a delegação do Fortaleza foi atacada por torcedores de uma organizada do Sport, no Recife, após jogo pela Copa do Nordeste. Bomba e pedras foram atiradas contra o ônibus e seis atletas ficaram feridos.

O mando será do Fortaleza, que terá uma carga um pouco maior de ingressos a seus torcedores. Não há vantagem para nenhum dos dois times, portanto com igualdade em pontos e saldo de gols ao final dos dois encontros o título será decidido nas cobranças de pênaltis. A segunda partida será em 6 de abril.

Veja a nota divulgada pelos dois clubes:

“Nesse Clássico, violência não joga”. Essa é a frase do patch que Ceará e Fortaleza usarão em seus uniformes nos jogos finais do Estadual. A ação conjunta, realizada em parceria com o Ministério Público do Ceará por meio do Núcleo do Desporto e Defesa do Torcedor (Nudtor), serve como alerta e conscientização para que as torcidas conservem ambientes de ordem e segurança no futebol, dentro ou fora dos equipamentos esportivos.

Nesta semana, o MPCE divulgou que torcedores que promoverem tumultos relacionados a jogos podem sofrer punições mais severas que as praticadas até então. O novo entendimento prevê que os capturados (a partir de três) tenham tratamento de flagrante com continuação de crime de tumulto mais associação criminosa, previstos na Lei nº 3.688/1941 de Contravenções Penais e artigo nº 288 do Código Penal Brasileiro.

As consequências para torcedores envolvidos nestes tumultos podem ser a prisão em flagrante, além do imediato encaminhamento para a audiência de custódia. O MPCE ainda informou que a medida passa a valer a partir do próximo dia 30/03, data do primeiro Clássico-Rei das finais do Campeonato Cearense.

Na última terça-feira, 26/03, a pedido do Dr. Edvando França, promotor de justiça e coordenador do Nudtor, representantes de Ceará, Fortaleza, Torcida Organizada do Ceará, Movimento Organizado Força Independente, Força da Galera e Irmandade se reuniram para protocolarem ações de pacificação nos estádios e combate a violência entre organizadas nos ambientes esportivos.”

Leia também

Participe dos canais da Itatiaia Esporte:

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas em 2000, trabalhou como repórter e editor no Diário Lance, como repórter no GE.com, Jornal da Tarde (Estadão), Portal IG, como repórter e colunista (Painel FC) na Folha de S. Paulo e manteve uma coluna no portal UOL. Cobriu in loco três Copas do Mundo, quatro Copas América, uma Olimpíada, Pan-Americano, Copa das Confederações, Mundial de Clubes, Eliminatórias e finais de diversos campeonatos.
Leia mais