Ouvindo...

Times

Vitória x Atlético: mulher morre durante jogo pelo Brasileiro no Barradão

Iracema Aragão, de 65 anos, era baiana de acarajé e, após passar mal durante a partida, não resistiu

O jogo entre Vitória e Atlético, nesta quinta-feira (20), válido pela 10ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, ficou marcado por um acontecimento trágico. A baiana de acarajé Iracema Aragão, de 65 anos, morreu durante a partida.

A informação foi antecipada pelo A TARDE e confirmada pela Itatiaia com o clube rubro-negro. Figura tradicional, Iracema há mais de 30 anos vendia acarajé no Barradão.

Além disso, fazia ponto há mais de quatro décadas na porta do INSS em Salvador, vendendo mingau e similares.

Informações preliminares dão conta de que a mulher sofreu um mal súbito enquanto a bola rolava. Uma ambulância da Vitalmed chegou a levá-la para o Hospital mais próximo do estádio, mas Iracema não resistiu.

A irmã dela, Adriana, disse ao A TARDE que Iracema usava um marcapasso no coração. O velório teve início às 12h (de Brasília) desta sexta (21), na Capela 3.

O sepultamento será às 15h no Cemitério Bosque da Paz, localizado na Avenida Aliomar Baleeiro, 7370, no bairro de Nova Brasília, em Salvador (BA).

Dentro de campo, o Vitória venceu o Atlético por 4 a 2 e deixou a lanterna da Série A.

Veja a nota divulgada pelo Vitória

O Esporte Clube Vitória lamenta profundamente a fatalidade ocorrida quinta-feira passada, por ocasião do nosso jogo contra o Atlético Mineiro, no Barradão. A morte da baiana de acarajé Iracema Aragão dos Santos, de 65 anos de idade, entristeceu a todos rubro-negros.

Figura tradicional, Iracema há mais de 30 anos vendia acarajé no Barradão. Na noite de quinta, a baiana que estava com marcapasso, teve um mal súbito, foi prontamente atendida pela ambulância de Vitalmed e encaminhada para uma ambulância da Samu. Infelizmente, não resistiu e foi à óbito.

O velório terá início às 12 horas na Capela 3 e o sepultamento às 15 horas no Cemitério Bosque da Paz, localizado na Avenida Aliomar Baleeiro, 7370, no bairro de Nova Brasília, em Salvador (BA).

A diretoria do ECV recomendou ao setor de RH prestar assistência à família e se solidariza com os familiares e amigos. Com certeza, ficará um vazio no Barradão.

Irá, como era carinhosamente chamada, fazia ponto há mais de quatro décadas na porta do INSS em Salvador, vendendo mingau e similares

Matéria atualizada às 13h45 de sexta-feira (21)

Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Nuno Krause é correspondente da Itatiaia na região Nordeste. Formado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), acumula passagens por Bahia Notícias, Jornal A TARDE e Rádio Salvador FM. Atua no jornalismo esportivo desde 2019.
Leia mais