Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Técnico do Botafogo é direto e garante que ‘2023 já ficou para trás’ internamente

Fábio Matias está de forma interina no comando do Glorioso enquanto a diretoria busca um substituto para Tiago Nunes

Auxiliar técnico permanente do Botafogo desde 7 de janeiro, Fábio Matias assumiu o comando interino da equipe na última quinta (22), e, nesta quarta (28), dirigiu a equipe na goleada por 6 a 0 sobre o Aurora, da Bolívia, garantindo a vaga na terceira fase preliminar da Libertadores. Após a partida, o profissional foi questionado sobre o aspecto psicológico do Alvinegro, assunto recorrente desde a perda do título do Brasileirão, e foi direto sobre 2023.

“Tem muita gente remanescente do ano passado? Tem, mas tem muita gente nova também. Então acho que se a gente colocar sempre isso à frente, sempre isso como justificativa... Esse período já passou, esse tempo já passou. Não é nem de agora, passou desde o dia 7 de janeiro de 2024, quando iniciamos uma nova temporada. Então desde aquele dia até agora, acho que a gente tem que colocar um ponto final em relação a isso”, afirmou Fábio Matias.

“Já foi, já passou o ponto final e vida que segue. Vamos para o próximo jogo, próximo dia de trabalho. É assim que é a vida. A vida nos dá isso, oportunidade de todo dia recomeçar. Então a gente já recomeçou em janeiro, não é agora, começou hoje, começou semana passada. Desde o dia 7 de janeiro a gente começou uma nova temporada. Acho que isso é uma coisa que tem que ficar bem clara na cabeça. Na nossa cabeça, na cabeça de vocês também, jornalistas, dos atletas. Isso já está muito claro internamente também, né?”, afirmou o interino, recebendo a confirmação de Júnior Santos, que estava ao seu lado.

A partida contra o Aurora foi a segunda de Fábio Matias no comando interino do Botafogo. No último sábado (24), o Alvinegro venceu o Audax por 2 a 0, também no Nilton Santos, pelo Carioca. Pela última rodada da Taça Guanabara, o time volta a campo no domingo (3), no Maracanã, para enfrentar o Fluminense.

Leia também

Enquanto isso, a diretoria segue em busca de um novo treinador e tem pressa para definir a contratação. Ainda não se sabe se Fábio Matias é quem estará na área técnica, mas os confrontos contra o Bragantino, no duelo que valerá uma vaga na fase de grupos da Libertadores, estão marcados para os dias 6 e 13 de março.

Confira outras respostas de Fábio Matias após a vitória do Botafogo sobre o Aurora:

Reencontro com o Bragantino, onde trabalhou em 2022

“Eles fazem um trabalho muito bom também. Estive lá até pouco tempo. A gente não sabe ainda quais são os jogos que a gente vai fazer. Mas o importante é a gente deixar a equipe preparada para quem venha. Esse é um dos objetivos nossos aqui, é deixar tudo organizado da melhor forma possível, para quem possa vir, para que possa receber isso da melhor forma. Mas, de novo, preciso enaltecer muito o trabalho dos atletas. Os atletas compraram muita ideia, trabalharam muito para isso. Vinham trabalhando para isso, isso hoje foi um prêmio, um bônus para a torcida do Botafogo. Quem veio hoje, realmente veio para torcer. Eu acho que a gente conseguiu, e acredito muito nisso, trazer uma energia muito positiva. Mas uma energia muito de fora pra dentro também, os jogadores sentiram isso no jogo de hoje - afirmou o treinador interino do Botafogo.”

Proposta do Botafogo na partida

“A ideia do jogo era ser uma equipe agressiva, que pressionasse o adversário, que o adversário sentisse nosso peso dentro de casa. Nós vendemos ideia é os jogadores compraram. Com o peso da torcida isso geraria algo muito forte. Quando colocamos o plano de jogo os atletas olharam e falaram que era isso que eles queriam. Essa relação entre comissão técnica e jogadores é importante. Todos os jogadores entraram com essa ideia. Pedimos para manter isso, é um comportamento geral, mas é preciso ser macro. O que eu fazia a cada gol era pedir para manter. A energia que vem de fora com a energia que vem de dentro porque os atletas precisam disso para virar essa chave.”

Ausência de Marlon Freitas

“A gente teve hoje a questão do Marlon (Freitas, que se ausentou da partida por perda familiar). O Marlon não pode estar disponível dentro do jogo, então a gente tem que colocar aqui um ponto e abrir uma “aba” também em relação a essa vitória porque ele perdeu um ente querido. Ele gostaria muito de estar aqui conosco nessa vitória. Então acho que esse ponto a gente acaba muitas vezes esquecendo, algumas coisas da relação humana mesmo.”

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Jornalista e correspondente da Itatiaia no Rio de Janeiro. Apaixonado por esportes, pela arquibancada e contra torcida única.
Leia mais