Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

TJD define data para julgar Atlético por homofobia; procurador pede exclusão

Galo será julgado na próxima terça-feira (27); caso não seja excluído do Mineiro, Alvinegro pode perder mando de campo e pontos

O Atlético foi denunciado no Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais TJD-MG pelos atos de homofobia da torcida no clássico contra o Cruzeiro, disputado no dia 3 de fevereiro, na Arena MRV, em Belo Horizonte, pela 3ª rodada do Campeonato Mineiro. O procurador Dr. Felipe Bartolomeo Moreira pede a exclusão do Galo do Estadual. O julgamento será na próxima terça-feira (27), às 18h, de forma virtual.

Durante grande parte do primeiro tempo do clássico, os torcedores atleticanos gritavam “bicha” para Rafael Cabral, goleiro do Cruzeiro, a cada vez em que ele tinha a posse de bola em um tiro de meta. Em nenhum momento o árbitro Paulo César Zanovelli paralisou a partida para pedir que os cânticos não fossem mais entoados.

Na denúncia, o procurador cita que os torcedores não foram identificados pelo Atlético. “Uma vez que não consta na súmula a identificação de torcedores, ao contrário, foi nominada a torcida de forma generalizada, é certo que o clube deve ser punido pela atitude de seus torcedores, nos termos da primeira parte do art. 243-G, §2º do CBJD1".

Por entender que se trata de um caso de “extrema gravidade”, Felipe Bartolomeo Moreira pede a exclusão do Atlético do Campeonato Mineiro. Caso isso não aconteça, o procurador quer a perda de mando de campo e de pontos do Galo na competição.

“No momento da aplicação da pena, além da aplicação da multa descrita no art. 243-G, pleiteia-se a EXCLUSÃO do Atlético Mineiro SAF do campeonato, nos termos do art. 170, XI do CBJD, subsidiariamente, pleiteia-se a perda de pontos e perda de mando de campo, nos termos do art. 170, V e VII, ambos do CBJD”, diz a denúncia.

A multa prevista no Código Brasileiro de Justiça Desportiva para o artigo em que o Atlético é citado é de R$ 100 a R$ 100 mil.

Outras denúncias

O Atlético também foi denunciado por arremesso de objetos no gramado. O árbitro Paulo César Zanovelli citou diversas vezes na súmula o arremesso de copos e alimentos em direção aos jogadores do Cruzeiro na Arena MRV. A tentativa de invasão de alguns atleticanos também foi relatada pelo procurador.

Denunciado no artigo 113, nos incisos II e III, por “deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir” o arremesso de objetos no gramado e a invasão de torcedores, o Atlético pode receber multa de R$ 100 a R$ 100 mil.

Leia também

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Túlio Kaizer é jornalista esportivo com grande experiência no digital. Foi setorista dos três grandes clubes do futebol mineiro: América, Atlético e Cruzeiro. Cobre também basquete, vôlei, esportes americanos, esportes olímpicos e e-sports.
Leia mais