Ouvindo...

Times

Clube da Série A conclui processo administrativo e cria SAF; veja detalhes

Nova SAF do futebol brasileiro, time goiano já prevê medidas como a ampliação do estádio, por exemplo

O Atlético Clube Goianiense concluiu, nesta sexta-feira (14), o processo administrativo e se transformou em Sociedade Anônima do Futebol (SAF). A mudança, segundo divulgado, visa, principalmente, atrair maiores investimentos.

O processo conduzido nos últimos meses conta com uma grande mudança: Adson Batista renunciou à presidência executiva do clube, mas permanece no Atlético-GO, agora como CEO da SAF, ainda como o grande responsável pelo departamento de futebol.

Leia também

Em entrevista à Rádio CBN Goiânia, Valdivino José de Oliveira, atual presidente da Associação Atlético-GO, deu detalhes do processo. Segundo ele, o Dragão segue a mesma “cartilha” dos outros clubes brasileiros que já operam no regime SAF.

“Estamos seguindo o roteiro que foi preconizado para o futebol brasileiro e que muitos clubes já estão seguindo. Acho que é o caminho para todo mundo. Com a profissionalização do futebol, até a portaria do clube tem que ser profissionalizada. Imagina lá dentro? Então, esse é o caminho”, iniciou.

“A dívida do Atlético-GO é muito pequena. É parte de alguns parcelamentos que foram feitos no início da década de 2010. É um clube que praticamente não tem dívida, é um dos poucos clubes que podem dizer de peito aberto que não têm dívida. O importante é que a SAF está pronta para receber investidores e já existem algumas sondagens nesse sentido”, foi além Valdivino.

Com dívida pequena, o Dragão espera, além de atrair investidores, ter receita para a ampliação do Estádio Antônio Accioly, em Goiânia. Atualmente, a capacidade do campo é de 14 mil torcedores.


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Jornalista pela PUC Minas, Filipe Sodré é repórter multimídia no portal Itatiaia Esporte. Antes, passou por LANCE! e Esporte News Mundo. Tem experiência na cobertura esportiva diária, além de vídeos e podcasts.
Leia mais