Ouvindo...

Times

Fortaleza se pronuncia após jogador relatar racismo em jogo contra o Atlético

Galo e Fortaleza se enfrentaram na noite desse domingo (23), na Arena MRV, em Belo Horizonte

O Fortaleza divulgou, nesta segunda-feira (24), uma nota de repúdio acusando o volante Battaglia, do Atlético, de ter cometido “atos de xenofobia, racismo e discriminação” contra o zagueiro Pedro Augusto. A situação foi registrada na súmula do empate entre os times por 1 a 1, nesse domingo (23), na Arena MRV, em Belo Horizonte, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“O Fortaleza dá total suporte ao seu atleta, Pedro Augusto, e reitera o repúdio a todo e qualquer ato de xenofobia, racismo e discriminação, sendo tais condutas incompatíveis com os valores e história dos clubes envolvidos”, diz o comunicado.

Além de manifestar total suporte ao atleta, o clube ainda diz esperar um ‘reconhecimento’ por parte do argentino. O comunicado ressalta o bom relacionamento entre os clubes.

“Os clubes envolvidos, Fortaleza e Atlético-MG, possuem uma ótima relação, e do nosso lado torcemos para que o atleta argentino reconheça o fato e trate-o como algo não mais tolerado no futebol”, completa a nota.

O Atlético foi procurado pela reportagem, mas ainda não se manifestou. O espaço será atualizado em caso de resposta.

Leia também

Registro na súmula

A situação ocorreu aos 34 minutos do primeiro tempo. Pedro Augusto ficou caído após uma falta, e Battaglia tentou levantar o atleta.

Os dois começaram a discutir, quando Pedro Augusto chamou o árbitro da partida, Flávio Rodrigues de Souza (FIFA/SP). O brasileiro fez o relato da denúnca, mas o árbitro registrou não ter ouvido.

“Informo que, aos 34 minutos do primeiro tempo, o jogador de número 28 da equipe visitante, Sr. Pedro Augusto Borges da Costa, veio em minha direção relatando que o seu adversário de número 21, Sr. Rodrigo Andres Battaglia, havia o insultado de “negro de merda”. Esclareço que este episódio não foi presenciado, tampouco ouvido pela equipe de arbitragem”, diz a súmula.

Leia nota na íntegra

O Fortaleza Esporte Clube repudia, de forma veemente, os atos de xenofobia, racismo e discriminação contra o atleta Pedro Augusto, ocorridos na Arena MRV, durante a partida entre Atlético-MG e Fortaleza, válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro Série A, na noite deste domingo (23).

Na ocasião, o jogador brasileiro Pedro Augusto foi surpreendido e prontamente se revoltou com insultos de um jogador do time adversário, o argentino Rodrigo Battaglia. O fato está relatado na súmula oficial do jogo, citado pelo juiz da partida, o Sr. Flávio Rodrigues de Souza (FIFA/SP), que citou a situação da seguinte forma:

“Informo que, aos 34 minutos do primeiro tempo, o jogador de número 28 da equipe visitante, Sr. Pedro Augusto Borges da Costa, veio em minha direção relatando que o seu adversário de número 21, Sr. Rodrigo Andres Battaglia, havia o insultado de “negro de merda”. Esclareço que este episódio não foi presenciado, tampouco ouvido pela equipe de arbitragem.”

O Fortaleza dá total suporte ao seu atleta, Pedro Augusto, e reitera o repúdio a todo e qualquer ato de xenofobia, racismo e discriminação, sendo tais condutas incompatíveis com os valores e história dos clubes envolvidos.

A intolerância e o preconceito precisam ser combatidos, seja no esporte ou em qualquer lugar na sociedade. Os clubes envolvidos, Fortaleza e Atlético-MG, possuem uma ótima relação, e do nosso lado torcemos para que o atleta argentino reconheça o fato e trate-o como algo não mais tolerado no futebol.


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Leonardo Parrela é repórter multimídia na área de esportes na Itatiaia. É formado em Jornalismo pela PUC Minas. Antes da Itatiaia, colaborou com Globo Esporte, UOL Esporte e Hoje Em Dia, onde cobriu Copa do Mundo, Olimpíada e grandes eventos.
Leia mais