Ouvindo...

Times

O Mundial da Fifa vai sair?

Em entrevista a jornal italiano, Carlo Ancelotti criticou os valores oferecidos ao Real Madrid para a disputa do torneio

Enquanto aqui no Brasil as torcidas sonham com o título da Copa Libertadores deste ano para escrever o nome do seu time na próxima Copa do Mundo de Clubes da Fifa, com 32 equipes em 2025, nos Estados Unidos, do outro lado do continente, na Europa, uma declaração do vitorioso técnico do Real Madrid, Carlo Ancelotti, joga água fria no desejo de ver um sul-americano enfrentando a equipe de Vinícius Júnior.

Ao jornal italiano Il Gionarle, Lancelotti deixa claro que o dinheiro oferecido pela Fifa não agrada ao clube merengue e nem aos demais europeus. Segundo o treinador, uma partida do Real Madrid vale 20 milhões de euros (R$ 115 milhões) e a entidade está oferecendo esse valor por todo campeonato.

Haverá boicote ou um leilão?

Os clubes sul-americanos, sempre com seus pires nas mãos, esperando um uma graninha a mais, vão aceitar cotas diferentes dos clubes europeus?

Ancelotti já mandou a letra que não será apenas o Real Madrid quem vai rejeitar essa grana oferecida pela Fifa. Lógico que ele vai arrastar outros ávidos times em busca de um dinheiro que nem faz tanta falta assim para seus cofres, que serão abastecidos pelas pré-temporadas em outros continentes.

A declaração de Ancelotti apenas responde alguns torcedores e amigos da imprensa do motivo da Fifa nunca ter conseguido fazer um Mundial de Clubes nos moldes de uma Copa de Seleções.

Hoje, os valores investidos nessas equipes de primeiro mundo não chegam sequer aos pés das melhores seleções do planeta.

Você duvida que, se fizermos um jogo entre Real Madrid, com todos os seus craques, enfrentando qualquer outra seleção nacional, os merengues não são favoritos?

Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Mineiro de Formiga, Wellington Campos está na Rádio Itatiaia desde agosto de 1990, atuando como correspondente no Rio de Janeiro, cobrindo o dia-a-dia da CBF, Seleção Brasileira e STJD, além dos clubes cariocas e os esportes olímpicos. Participou das coberturas das Copas do Mundo de 1994 (EUA), 1998 (França), 2002 (Coréia do Sul e Japão), 2006 (Alemanha), 2010 (África do Sul) e 2014 (Brasil).
Leia mais