Ouvindo...

Times

Veja quais clubes brasileiros estão proibidos pela Fifa de contratar jogadores

Entidade lançou plataforma em que lista os clubes que sofreram o ‘transfer ban’, quando por alguma dívida não podem registrar atletas; janela abre nesta quinta (11)

A Fifa lançou nesta quinta-feira (11) uma plataforma em que lista todos os clubes que estão proibidos de registrar jogadores no chamado “transfer ban”. Normalmente essa punição ocorre por alguma dívida que a agremiação tenha com outro clube ou profissionais do futebol.

Atualmente, segundo o documento oficial da Fifa, dois clubes brasileiros não podem contratar na atual janela de transferências, que abre nesta quinta-feira (11) e vai até 7 de março: o Londrina e o Colorado Atlético Clube, ambos do Paraná.

No caso do Londrina, uma das equipes tradicionais do futebol paranaense e que em 2023 foi rebaixada para a Série C do Campeonato Brasileiro, são duas punições: uma iniciada em 5 de dezembro do ano passado e, a outra, em 21 de dezembro. O clube foi punido com proibição de registrar atletas por três janelas de transferência, ou seja, só poderia contratar novamente em meados de 2025.

Segundo o presidente do Londrina, Getúlio Castilho, em entrevista à Folha de Londrina, o pagamento da dívida de cerca de R$ 545 mil, referente a aquisição dos jogadores Toni e Jhonny Lucas, em 2021, foi efetuada e os recibos já foram enviados à Fifa. Por isso o clube espera que nos próximos dias seja excluído do “transfer ban”.

Já o Colorado Atlético Clube, fundado em 1998 na cidade de Colorado, no Paraná, está proibido de contratar de 22 de janeiro desde 2020, com prazo indefinido. A associação teve o futebol profissional interrompido, mas a proibição da Fifa vale também para registros na base.

Recentemente o Fortaleza, da elite nacional, esteve com “transfer ban” ativo por causa de uma cobrança do Colo Colo, do Chile, referente à transferência do atacante Martin Lucero, em janeiro de 2023. Mas o clube brasileiro conseguiu no Tribunal Arbitral do Esporte, na Suíça, uma liminar o liberando para contratar até o mérito ser julgado, o que ocorrerá em meados de março.

Formado em jornalismo pela PUC-Campinas em 2000, trabalhou como repórter e editor no Diário Lance, como repórter no GE.com, Jornal da Tarde (Estadão), Portal IG, como repórter e colunista (Painel FC) na Folha de S. Paulo e manteve uma coluna no portal UOL. Cobriu in loco três Copas do Mundo, quatro Copas América, uma Olimpíada, Pan-Americano, Copa das Confederações, Mundial de Clubes, Eliminatórias e finais de diversos campeonatos.
Leia mais