Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Casagrande detona Fagner por falta em Zaracho, do Atlético: ‘Sempre foi maldoso’

Lateral-direito se envolveu em lance polêmico nesse domingo (14) e gerou protestos do time mineiro

O empate sem gols entre Corinthians e Atlético segue repercutindo nesta segunda-feira (15). Diante das polêmicas, na Neo Química Arena, Casagrande disparou contra Fagner, lateral-direito do Timão, após se envolver em um lance que gerou protestos do time mineiro.

“Sempre foi maldoso, mas agora está completamente sem noção e entra para machucar qualquer um. A entrada que ele deu no Zaracho foi de uma perversidade sem tamanho. Ele deu um bico na bola e avançou com a sola da chuteira na altura do joelho e coxa, de propósito, para machucar de verdade”, criticou em sua coluna no UOL.

O comentarista detonou a postura da arbitragem nestas situações, que Casagrande defendeu ser uma postura recorrente do jogador.

“O fato de o VAR não ter chamado o árbitro mostra toda a incompetência do quarteto de arbitragem e dos árbitros de vídeo. Já faz muito tempo que os árbitros pipocam para Fagner. Ele é desleal, não respeita os colegas de profissão, e a comunidade do futebol faz vista grossa a isso”, disparou.

Além disso, Casagrande questionou o critério do árbitro, que expulsou Battaglia com dois cartões amarelos. “Bataglia levou um cartão amarelo logo no início da partida por uma falta comum e depois foi expulso após outra falta, quando ele e Yuri Alberto se puxaram”, iniciou.

“Nenhuma das duas faltas deveria ter gerado um cartão amarelo. No entanto, a entrada violentíssima de Fagner foi ignorada tanto pelo árbitro Yuri Elino Ferreira Cruz quanto pelos outros envolvidos, incluindo o VAR”, completou.

Posicionamento da arbitragem

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou, na noite desse domingo (14), os áudios relativos ao empate sem gols entre Corinthians e Atlético, na Neo Química Arena, em São Paulo, pela primeira rodada da Série A.

Não houve nenhuma checagem do VAR quanto à falta cometida por Fagner em cima de Zaracho, lance que gerou muita reclamação por parte do Galo. Na publicação da CBF, é possível ver que o VAR analisou dois lances capitais do jogo: a expulsão de Battaglia e o gol anulado de Saravia.

Nas ocasiões, o responsável pela cabine do VAR fez coro ao árbitro Yuri Elino (RJ) para a decisão tomada em campo, em que Battaglia fosse punido pelo segundo cartão amarelo, mas sem receber o vermelho direto. Além disso, foi confirmada a posição irregular do lateral-direito ao balançar as redes de Cássio.

Atlético protestou contra a arbitragem e fará reclamação à CBF

Por meio das redes sociais, o Galo protestou contra a arbitragem e informou que fará uma reclamação formal à CBF. O clube mineiro entende que Fagner deveria ser expulso pela falta e ficou incomodado com a expulsão de Battaglia.

Em nota, o Atlético criticou o dono do apito na Neo Química Arena.

“O maior campeonato do país não pode apresentar uma arbitragem como a que se viu em nosso jogo neste domingo. O Atlético exige um árbitro que cumpra as diretrizes apresentadas pela comissão de arbitragem para o Brasileirão e um VAR que se pronuncie diante de jogadas evidentemente violentas.

O Clube informa que fará uma reclamação formal à CBF nesta semana. O futebol brasileiro precisa de mais respeito e preparo da sua arbitragem”, destacou.

Leia também


Participe dos canais do Itatiaia Esporte:

Jornalista em formação na UFMG. Apaixonado por futebol e esportes em geral.
Leia mais