Ouvindo...

Times

Agente infiltrado identifica homem suspeito de planejar ataque terrorista em show de Bad Bunny

Agente disfarçado foi recrutado pelo terrorista, que descobriu toda a ação

Um homem de 58 anos foi preso após, supostamente, planejar um ataque contra pessoas negras durante o show do cantor Bad Bunny, em Atlanta, nos Estados Unidos (EUA). O tiroteio foi descoberto depois de um agente infiltrado do FBI descobrir toda a ação.

Mark Adams Prieto, natural do Arizona (EUA), foi indiciado na terça-feira (11), quase um mês após ter sido preso. Conforme os investigadores, a ideia dele era “desencadear uma guerra racial antes da eleição presidencial”.

Os rifles semiautomáticos foram adquiridos com dinheiro para evitar detecção de reguladores de armas. A informação chegou até os agentes do FBI após uma pessoa recrutada para o massacre denunciá-lo. Foram meses de investigação até que um agente disfarçado foi recrutado por ele e descobriu toda a ação.

“Prieto acredita que a lei marcial será implementada logo após as eleições de 2024 e que um tiroteio em massa deveria ocorrer antes”, disse a fonte ao FBI Phoenix, segundo o New York Times.

Leia também

O show de Bad Bunny foi considerado ideal por ele para o atentado por causa do estilo musical, que poderia atrair mais pessoas negras. A investigação apontou, ainda, que os criminosos usariam moletons para se infiltrar no evento e passar despercebidos.

Prieto teria planejado esconder armas perto do local do show para facilitar a ação. Ele destacou ao agente infiltrado que planejava fazer o atentado em março, mas, no mês seguinte, decidiu adiar o tiroteio. O homem foi preso em 14 de maio e admitiu aos investigadores que havia falado sobre a realização de um tiroteio em massa. Porém, em depoimento, ele afirmou que não pretendia mais fazer o ataque.

Pietro foi acusado de posse de arma de fogo não registrada, tráfico de armas de fogo e transferência de arma de fogo para uso em crime de ódio. Se for condenado, ele poderá pegar até 40 anos de prisão.

Bad Bunny foi o segundo cantor ‘mais ouvido no mundo’ no ano passado

Taylor Swift foi a cantora mais ouvida do mundo, conforme a Retrospectiva Spotify 2023. Em novembro do ano passado, o streaming de áudio divulgou as canções e os artistas mais escutados - o ranking conta ainda com um espaço dedicado para o usuário ver quais músicas, artistas e gêneros ele mais ouviu no ano.

Após três anos, a norte-americana Taylor Swift desbancou o porto-riquenho Bad Bunny, que ficou de 2020 a 2022 no topo do ranking global. Confira o “Top Artists of 2023":

  • Taylor Swift;
  • Bad Bunny;
  • The Weeknd;
  • Drake;
  • Peso Pluma.

Nas últimas retrospectivas, Bad Bunny fez história ao ficar em primeiro lugar no ranking por três edições. O espaço foi ocupado pela primeira vez por um latino em 2017 com o remix de “Despacito” - gravado pelo porto-riquenho Daddy Yankee em parceria com Justin Bieber.

Relembre rankings anteriores

Retrospectiva 2022

  • Bad Bunny;
  • Taylor Swift;
  • Drake;
  • The Weeknd;
  • BTS.

Retrospectiva 2021

  • Bad Bunny;
  • Taylor Swift;
  • BTS;
  • Drake;
  • Justin Bieber.

Retrospectiva 2020

  • Bad Bunny.
  • Drake;
  • J Balvin;
  • Juice WRLD;
  • The Weeknd.


Participe dos canais da Itatiaia:

Patrícia Marques é jornalista e especialista em publicidade e marketing. Já atuou com cobertura de reality shows no ‘NaTelinha’ e na agência de notícias da Associação Mineira de Rádio e Televisão (Amirt). Atualmente, cobre a editoria de entretenimento na Itatiaia.
Leia mais