Ouvindo...

Times

Francis Ford Coppola entrega Palma de Ouro para diretor de Star Wars e Indiana Jones

Lenda viva do cinema americano, George Lucas se emocionou e foi às lágrimas; Coppola é responsável por obras-primas como ‘O Poderoso Chefão’ e ‘Apocalypse Now’

Diante de um público que o aplaudia de pé, o cineasta George Lucas, criador da saga “Guerra nas Estrelas”, recebeu, neste sábado (25), uma Palma de Ouro honorária do 77º Festival de Cannes das mãos de seu amigo, Francis Ford Coppola.

O diretor e produtor de 80 anos, lenda viva do cinema americano, se emocionou até as lágrimas no palco. Ele já tinha sido aclamado ao pisar no tapete vermelho antes de receber o prêmio.

Em seguida, os organizadores do festival pediram que George Lucas entregasse a Palma de Ouro ao compatriota Sean Baker, de 53 anos, por “Anora”, em um gesto simbólico da passagem de gerações.

“Francis é um grande amigo, um grande irmão, agradeço a ele pelo que sempre fez por mim”, disse George Lucas ao receber seu prêmio. "É um ciclo que se fecha um pouco. Vim aqui para agradecer-lhes. Sou apenas um menino que cresceu na Califórnia. É uma grande honra estar aqui”, concluiu.

Coppola, de 85 anos, havia dito anteriormente como era “excepcional” para ele “prestar homenagem à imaginação e à perseverança” do amigo.

“Eu o conheci na universidade, veio me ver no meu primeiro filme de estúdio. Fiquei feliz em encontrar alguém da minha geração”, contou o diretor de “O Poderoso Chefão” e “Apocalypse Now”.

“Eu lhe propus que voltasse todo dia com a condição de que trouxesse uma sugestão por dia”, acrescentou.

Coppola também recordou “esse dia de tristeza em que George se sentiu abandonado: tinha conhecido os donos dos direitos de ‘Flash Gordon’. Não era grande o suficiente para eles”.

“Acompanhei toda a carreira de George, a história continua na França, onde o cinema nasceu”, concluiu Coppola.

Leia também

‘Eu sou seu pai’

Uma montagem com trechos e falas icônicas da “Guerra nas Estrelas” - tais como “Que a força te acompanhe”, “Eu sou seu pai” - foi projetada na sala momentos antes do encontro entre estes dois gigantes da sétima arte.

A mestre de cerimônias da premiação, a atriz francesa Camille Cottin, havia iniciado seu discurso inaugural com a música tema do filme imortal, comparando os jurados a “oito Jedi e sua mestre, Yoda”, em alusão à diretora americana Greta Gerwig.

George Lucas “engrandeceu para sempre o gênero ‘blockbuster’ e deu aos espectadores de todo o mundo um prazer inigualável”, elogiou a direção de Cannes em uma nota antes do festival.

Através dos “nove episódios da saga ‘Star Wars’ – dos quais quatro dirigidos por ele mesmo –, George Lucas construiu um império hollywoodiano”, lembrou o festival.

George Lucas também é, acrescentou, “um produtor excepcional": para além de seus projetos intergaláticos, está “associado ao desenvolvimento de filmes míticos de vários diretores, de ‘Kagemusha’, de Akira Kurosawa, à saga ‘Indiana Jones’, que ele concebeu e outro amigo, Steven Spielberg, levou para a tela grande.


Participe dos canais da Itatiaia:

AFP
Agence France-Presse é uma agência de notícias francesa, a AFP cobre a atualidade mundial com uma qualidade única de produção multimídia em vídeos, textos, fotos e infográficos em seis línguas.
Leia mais