Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Mingau, do Ultraje a Rigor, segue internado; veja boletim médico

Baixista da banda de rock foi readmitido em hospital de São Paulo após infecção

O baixista do Ultraje a Rigor, Rinaldo Oliveira Amaral, mais conhecido como Mingau, precisou ser novamente hospitalizado, menos de um mês após receber alta médica. O músico foi readmitido no Hospital São Luiz do Itaim, em São Paulo, com uma infecção que já foi tratada, mas ainda não tem previsão de alta.

Mingau foi internado novamente em 2 de fevereiro com um “quadro infeccioso pulmonar associado a alteração de hábito intestinal”. Conforme boletim médico divulgado na terça-feira (20), o tratamento da infecção já foi concluído e o paciente está com quadro estável.

O baixista passou quatro meses internado na UTI, após ser baleado na cabeça, continuava a recuperação em uma clínica médica. À época da liberação do baixista da UTI, a família de Mingau anunciou que ele estaria entrando em “uma nova etapa de reabilitação”.

Além do processo de recuperação em uma clínica de retaguarda, Mingau deve ser submetido a uma nova cirurgia ainda no início de 2024. Conforme anunciado por Isabella Aglio, filha do artista, através das redes sociais, e já informado pela família, o músico será operado para implantar uma prótese craniana.

Leia o último boletim médico de Mingau

O paciente Rinaldo Oliveira Amaral, 56 anos, após uma primeira internação motivada por neurotrauma, recebeu alta do Hospital São Luiz – unidade Itaim, da Rede D’Or, em 8/1/2024, para clínica de retaguarda visando reabilitação.

Em 2/2/2024 foi readmitido na unidade hospitalar devido quadro infeccioso pulmonar associado a alteração de hábito intestinal, evoluindo com melhora após controle infeccioso com antimicrobianos de amplo espectro, tratamento que já foi concluído.

O quadro atual é estável e o paciente segue em observação, sem previsão de alta.

Leia também

Mingau já teve infecção pulmonar

Cerca de 75 dias após ser internado, em 17 de novembro, Mingau foi diagnosticado com uma infecção pulmonar. A doença, definida pela equipe como “comum em casos de internação prolongada”, foi tratada com antibióticos.

Na ocasião, o quadro do músico seguia estável e a alta médica do músico já era prevista para “próximas semanas”. Mingau só foi liberado da unidade hospitalar em janeiro deste ano, quando já somava quase 130 dias hospitalizado.

Músico foi baleado na cabeça

Mingau passava de carro pelo bairro Ilha das Cobras, em Paraty, no Rio de Janeiro, quando foi atingido por um disparo de arma de fogo. No trajeto com destino à São Paulo, Mingau estava passando pela Praça do Ovo, região conhecida pelo tráfico de drogas, em uma picape escura com película nos vidros - que foi atingida por disparos. Até o momento, quatro dos cinco suspeitos foram detidos.

O músico deu entrada no Hospital Municipal Hugo Miranda, no Rio de Janeiro, às 22h39 de 2 de setembro, com um caso grave de ferimento causado por projétil de arma de fogo no crânio. Pela falta de um neurocirurgião na unidade, familiares e amigos conseguiram um helicóptero com UTI móvel que levou o músico ao Hospital São Luiz do Itaim, em São Paulo.

Participe do canal da Itatiaia no Whatsapp e receba as principais notícias do dia direto no seu celular. Clique aqui e se inscreva.

Maria Clara Lacerda é jornalista formada pela PUC Minas e apaixonada por contar histórias. Na Rádio de Minas desde 2021, é repórter de entretenimento, com foco em cultura pop e gastronomia.


Leia mais