Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Desenho original de Astérix fica sem comprador por problema legal


A obra seria vendida pela casa de leilões Millon de Bruxelas, na Bélgica, que estimava seu valor entre 400.000 e 500.000 euro

Asterix

Reprodução | Redes sociais

Uma capa original do álbum “Astérix e Cleópatra”, de 1963, foi colocada em leilão neste domingo (10), em Bruxelas, mas não teve um comprador por causa de uma ação legal da filha do desenhista Albert Uderzo.

A obra, que representa a rainha egípcia reclinada e os dois heróis gauleses, Astérix e Obélix, seria vendida pela casa de leilões Millon de Bruxelas, na Bélgica, que estimava seu valor entre 400.000 e 500.000 euros (entre R$ 2,1 milhões e R$ 2,6 milhões).

Mas, no fim, nenhuma oferta foi feita e a peça ficou sem comprador.

O diretor da casa de leilões, Arnaud de Partz, disse à AFP que os compradores talvez tenham sido influenciados pela denúncia da filha de Uderzo, falecido em 2020.

Segundo Sylvie Uderzo, se seu pai tivesse doado a obra, ela estaria assinada e autografada, o que não é o caso, e por isso pode ter sido roubada.

A casa Millon explicou que colocou a obra em leilão por determinação do filho de um homem que a recebeu há mais de 50 anos das mãos de Uderzo, o cocriador da série de quadrinhos “Astérix”.

Sylvie Uderzo apresentou uma denúncia em 27 de novembro, mas a Promotoria de Bruxelas a desconsiderou.

O advogado de Sylvie Uderzo, Orly Rezlan, tinha advertido que qualquer comprador do desenho original poderia ser processado por receptação.

AFP
Agence France-Presse é uma agência de notícias francesa, a AFP cobre a atualidade mundial com uma qualidade única de produção multimídia em vídeos, textos, fotos e infográficos em seis línguas.
Leia mais