Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Indicado de Lula à PGR, Paulo Gonet percorre gabinetes e articula apoio antes de sabatina na CCJ

O procurador Paulo Gonet Branco visitou seis senadores, além do relator de sua indicação à PGR, nesta quarta-feira (29), em peregrinação para articular apoio antes da sabatina na CJJ

Calado, sorridente e cercado por agentes da Polícia Legislativa, o indicado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Procuradoria-Geral da República (PGR), Paulo Gonet Branco percorreu os gabinetes de oito senadores, nesta quarta-feira (29), em seu primeiro dia de peregrinação para articular o apoio necessário à aprovação de seu nome para o cargo desejado. A cadeira do procurador-geral da República é ocupada interinamente por Elizeta Ramos há 64 dias, desde o fim do mandato de Augusto Aras. Se aprovado na sabatina da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e no plenário no próximo 13 de dezembro, Paulo Gonet assumirá o posto e permanecerá no cargo por, pelo menos, dois anos — quando se encerrará o primeiro mandato, com possibilidade de recondução.

Entre os parlamentares que receberam o procurador em seus gabinetes para encontros que se estenderam por cerca de 30 minutos está o senador Jaques Wagner (PT-BA), líder do governo na Casa e relator da indicação à Procuradoria-Geral da República. No gabinete do petista, o postulante ao cargo permaneceu por cerca de 50 minutos. O procurador evitou dar declarações sobre os encontros com os parlamentares que ocorreram ao longo do dia, mas, assentiu com a cabeça quando perguntado se as reuniões haviam sido produtivas, e completou: “o dia está sendo de muito trabalho”, disse.

Gonet se encontrou com o vice-presidente do Senado Federal, Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) e com os líderes Otto Alencar (PSD-BA), Cid Gomes (PDT-CE) e Fabiano Contarato (PT-ES). Os vice-líderes Lucas Barreto (PSD-AP) e Marcelo Castro (MDB-PI) também estiveram com o procurador, além do senador Angelo Coronel (PSD-BA). Destes, quatro são titulares na CCJ, e outros quatro, suplentes. Para ser aprovado para ocupar o cargo, Gonet precisará receber um parecer favorável da comissão em votação com maioria simples e também do plenário, onde serão necessários os votos de, pelo menos, 41 senadores.

Longe dos gabinetes e em meio à sessão plenária desta quarta-feira, Gonet também esteve com os senadores Izalci Lucas (PSDB-DF) e Carlos Portinho (PL-RJ), que compõem a base do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) na Casa.

Repórter de política em Brasília. Na Itatiaia desde 2021, foi chefe de reportagem do portal e produziu série especial sobre alimentação escolar financiada pela Jeduca. Antes, repórter de Cidades em O Tempo. Formada em jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais.
Leia mais