Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Advogada de Lira cotada para Caixa fez campanha para Bolsonaro em 2022

Margarete Coelho participou de evento ao lado de Michelle Bolsonaro em outubro do ano passado

Cotada para assumir a presidência da Caixa Econômica Federal no governo Lula, Margarete Coelho (PP) fez campanha pela reeleição de Jair Bolsonaro (PL) no ano passado. A ex-deputada federal participou de eventos ao lado da ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro e de outras apoiadoras do ex-chefe do Executivo. Atual diretora financeira do Sebrae, ela tem o apoio do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para chefiar o banco estatal.

Margarete Coelho participou de evento no Amapá ao lado de Michelle e da deputada federal Silvia Waiãpi (PL-AP) em outubro. Ela aparece em uma foto publicada nas redes sociais da vice-governadora do Distrito Federal, Celina Leão (PP). De calça rosa, a cotada para assumir a presidência da Caixa aparece vestindo uma camiseta com o texto “Mulheres com Bolsonaro 22".

Em outra publicação em que foi marcada, Margarete aparece novamente com a blusa do movimento “Mulheres com Bolsonaro 22", agora em uma versão rosa, em outro evento em Roraima, no mesmo mês.

Margarete também está em um registro feito pela deputada federal Bia Kicis (PL-DF) durante evento para reeleição do ex-presidente. “No Amazonas pelas mulheres e pelo Brasil. Trabalhando para reeleger nosso Presidente Jair Bolsonaro”, disse a parlamentar.

Nas redes sociais, Margarete exibe a proximidade que tem com o presidente do PP, Ciro Nogueira. Em uma das fotos, a diretora do Sebrae chama o ministro da Casa Civil de Bolsonar de “irmão”. “E bem no meio do corre, um momento de carinho explícito com este amigo/irmão que a vida me deu! Porque a gente vive junto e a gente se dá bem, né, Ciro Nogueira?”, disse.

Como mostrou o Estadão/Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) já decidiu que Margarete vai substituir a atual presidente da Caixa, Rita Serrano, no cargo. A mudança no órgão faz parte de uma dança das cadeiras do governo para acomodar o Centrão e conquistar mais apoio em votações no Congresso Nacional.

Inicialmente, o PP havia indicado o ex-ministro Gilberto Occhi para o posto na Caixa. Entretanto, pessoas próximas a Lula têm feito pressão para que o posto não deixe de ser ocupado por uma mulher.

A expectativa é de que o governo anuncie as mudanças entre quarta-feira, 30, e quinta-feira, 31, já que o presidente viaja ao Piauí e ao Rio Grande do Norte no final da semana. Além da Caixa, Lula também deve fazer alterações em ministérios, para abrigar as nomeações dos deputados federais André Fufuca (PP-MA) e Silvio Costa Filho (Republicanos-PE).

Acompanhe as últimas notícias produzidas pelo Estadão Conteúdo, publicadas na Itatiaia.
Leia mais