Ouça a rádio

Compartilhe

Representante de concessionárias cita insegurança para investimentos na BR-381

Equipe técnica do ministério recebeu sugestões para duplicação da rodovia em audiência pública nesta quarta-feira (3)

Audiência Pública discutiu novo projeto da BR-381

O diretor regional da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), Alexandre Barra, afirmou que as empresas concessionárias cobram informações mais detalhadas sobre o projeto de duplicação da BR-381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares. 

Os detalhes do novo projeto para as melhorias na “Rodovia da Morte” foram apresentados em audiência pública nesta quarta-feira (3) por técnicos da Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT) e do Ministério da Infraestrutura. 

Durante a audiência, o representantes da associação de concessionárias afirmou que as empresas verificam informações imprecisas e pedem que o ministério disponibilize mais dados sobre as obras necessárias. 

“Nossas associadas têm se deparado com informações imprecisas, que geram insegurança e precificação das incertezas, o que diminui a atratividade e competitividade dos certames”, afirmou Barra. 

“Analisando os documentos sobre a concessão da BR-381, vamos adiantar algumas questões que enviaremos por escrito: o primeiro ponto é sobre as obras remanescentes do DNIT. Sugerimos incluir a relação detalhada das obras e serviços pendentes e disponibilizar os projetos executivos oficiais. Recebemos relatos de associadas sobre a dificuldade para receber essas informações. Sugerimos que a própria ANTT busque as informações. Também sentimos falta de passivos e condicionantes ambientais que deverão ser assumidas pela concessionária”, afirmou o representantes das concessionárias. 

Alexandre Barra reclamou também dos parâmetros usados para a qualidade do pavimento e disse que o Ministério não alterou o edital que fracassou no final de 2021. 

“A redação da minuta do projeto permanece com os mesmos parâmetros dos editais anteriores sobre o pavimento. Entendemos o calendário político e decisões de publicações rápidas dos editais. Mas, confesso que é frustrante ver os mesmos problemas serem repetidos a cada edital. Ainda que sejam corrigidos ao longo do processo. Sugerimos que haja um esforço em publicar versões mais atualizadas e que promovam maior atratividade e segurança aos licitantes”, disse o diretor da ABCR. 

O superintendente de Concessões da ANTT, Renan Brandão, respondeu aos questionamentos de Alexandre Barra, explicando que o órgão trabalha com as sugestões das concessionárias e que não “embarcaria em uma aventura em um projeto” como a duplicação da BR-381. 

“Estamos trabalhando em conjunto com a ABCR pelas melhorias das condições dos projetos. Para modernizar o programa de concessão. Tudo isso exige profundidade de análise. Não embarcaríamos em uma aventura em um projeto que merece nossa urgência e nossos maiores cuidados”, afirmou Brandão. 

“A premissa maior é a urgência e a resposta pronta para os usuários desta rodovia, que é conhecida como Rodovia da Morte, então nossos esforços são para que esse projeto seja viabilizado o mais rápido possível”, finalizou o representantes da ANTT.


Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store