Ouça a rádio

Compartilhe

Bolsonaro diz que 'questões econômicas já começam a ser superadas'

Presidente participou de Marcha para Jesus, em São Paulo, na manhã deste sábado

Presidente Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou que o país já começa a viver os primeiros indícios de superação da crise econômica. Em discurso na Marcha para Jesus, em São Paulo, na manhã deste sábado (9), Bolsonaro fez críticas a adversários e defendeu bandeiras conservadoras.

"As questões econômicas começam a ser superadas. Não é um problema apenas do Brasil, mas do mundo todo. Nós somos os que menos sofremos neste momento e os primeiros a sair desta situação. Porque nós demos uma nova dinâmica na questão política, colando gente ao nosso lado que, acima de tudo, tem Deus no coração e são pessoas técnicas", afirmou.

"Passamos por momentos difíceis, como a pandemia. Lamentamos as mortes. Consequências na nossa economia também por uma guerra lá fora. Mas essas questões são passageiras", disse.

Bolsonaro atribuiu essa recuperação econômica à escolha de pessoas técnicas e "que têm Deus no coração" para ocupar o governo. O presidente ainda aproveitou a fala para criticar adversários que defenderam o distanciamento social durante a fase mais aguda da pandemia. "Vocês viram quem fechou igrejas, quem obrigou vocês a ficarem em casa", disse o mandatário.

"Luta do bem contra o mal"

Durante o discurso, o presidente voltou a afirmar que o país passa por uma "luta do bem contra o mal", em referência às eleições que se aproximam. Sem citar nomes de adversários, Bolsonaro disse aos presentes que "sabemos quem são aqueles que querem roubar a nossa liberdade" e afirmou que reza todos os dias para que o Brasil não sofra "as dores do comunismo e do socialismo."

"Nunca eu falei em censurar ou democratizar a nossa mídia. Somos um país livre e devemos continuar assim", disse Bolsonaro, em referência aos projetos de regulamentação do setor defendidos pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), seu principal adversário na corrida eleitoral. Ele ainda disse que, embora o País seja laico, tem um presidente cristão.

Ao fim do discurso de Bolsonaro, os organizadores do evento celebraram uma oração em homenagem ao presidente.

"Comunismo leva à miséria"

Citando a eleição de governos de esquerda nos demais países da América Latina, o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse há pouco que o socialismo e o comunismo levam à miséria e que a sua intenção é evitar esse destino para o Brasil. Ele foi entrevistado na Marcha para Jesus, em São Paulo.

"Vamos ver o que acontece, o que vem acontecendo, ao redor de outros dez países que fazem divisa com o Brasil. Para onde eles estão indo e por quê. E nós sabemos que o socialismo e o comunismo levam à pobreza e a miséria, levam a tudo que se possa imaginar de ruim. Não queremos isso para nossa pátria", disse o presidente.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store