Ouça a rádio

Compartilhe

Bolsonaro considera 'injusta' decisão do STF que cassou deputado Francischini

Em cerimônia no Palácio do Planalto, presidente considerou que ministros erraram ao cassar deputado do Paraná 

Presidente Bolsonaro criticou cassação de Francischini

O presidente Jair Bolsonaro (PL) criticou a decisão da segunda turma do Supremo Tribunal Federal (STF), que por 3 votos a 2, cassou o mandato do deputado estadual Fernando Francischini (União Brasil-PR).

Em cerimônia do Palácio do Planalto no final da tarde desta terça-feira (07), o presidente se disse "indignado" com a cassação de Francischini e disse que ele mesmo fez afirmações parecidas com a do parlamentar paranaense.

"O que é indignação? Quando é que você fica indignado? Quando você vê um brutal ato de injustiça. E não interessa contra quem seja, nós temos que nos indignar. Temos que demonstrar nosso sentimento. Mostrar que o outro lado está errado", disse Bolsonaro.

"Não existe nada na lei que fala que se você maltratar um marciano você será detido. Pode alguém ser punido por espalhar fake news? E se essa fake news não for fake news, e se for verdade?", questionou.

Horas antes do evento no Palácio do Planalto, a segunda turma do STF derrubou a decisão do ministro Kassio Nunes Marques e determinou a cassação de Francischini. A decisão de Kassio foi acompanhada pelo ministro André Mendonça, mas os outros três ministros da segunda turma votaram pela cassação - Edson Fachin, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes.

"Enquanto aqui estamos em ume vento voltado para a fraternidade, amizade, amor e compaixão. Do outro lado da praça dos Três Poderes, uma turma do STF, por 3 a 2, mantém a cassação de um deputado acusado de espalhar fake news em 2018. Mas ele não espalhou fake news. O que ele falou em uma live, eu também falei para todo mundo. Que estava havendo fraude na eleição de 2018, quando se apertava o número 1, já aparecia o 13 na tela. Foram dezenas de vídeos. Isso é uma verdade. E esse deputado foi cassado", lamentou Bolsonaro.

Ameaças

O presidente fez uma convocação para outros deputados aliados manifestarem indignação com a decisão e disse que TSE tem objetivo de intimidar aliados de seu governo. "Primeiro, Francischini foi absolvido por 7 a 0 no TRE do Paraná. Depois, por 6 a 1, foi condenado no TSE, cujo objetivo era criar jurisprudência para perseguir os outros. Deputados que estão aqui e estão ouvindo, vai chegar sua hora se você não se indignar"

Aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL), Francischini foi cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em outubro de 2021 por causa de um vídeo que ele publicou logo após a eleição de 2018. No vídeo, o deputado afirma que as urnas eletrônicas foram fraudadas para tirar votos de Bolsonaro naquele ano.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido