Ouça a rádio

Compartilhe

Bolsonaro dispara contra TSE e Fachin: 'atacam a democracia'

Presidente criticou convocação de observadores eleitorais durante live nesta quinta-feira (2)

Bolsonaro atacou novamente o TSE e o ministro Edson Fachin

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a atacar o ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin e a própria Corte Eleitoral, nesta quinta-feira (2), durante live semanal transmitida em seu canal de Youtube. Ao lado do ministro de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, Bolsonaro disse que o TSE toma medidas arbitrárias contra o Estado Democrático de Direito, ataca a democracia e são contra a transparência no sistema eleitoral.

"O TSE está tendo medidas arbitrárias contra o Estado Democrático de Direito. Atacam a democracia. Não querem a transparência do sistema eleitoral", afirmou.

Bolsonaro também criticou o TSE por convocar entidades para atuarem como observadores do processo eleitoral no país.

"Há poucos dias, o Fachin convidou 200 observadores eleitorais para acompanharem as eleições aqui. Eu pergunto: acompanhar o que? O que eles sabem, o que veem dentro da sala secreta? O sistema adotado no Brasil é igual ao dos paises deles? É muito bom ele convidar o pessoal de Bangladesh ou de Butão, que têm sistema eleitoral igual ao nosso", disse.

O presidente ainda disse que Fachin se reuniu com embaixadores de outros países para 'força-los' a reconhecer o resultado das eleições deste ano.

"Bastante curioso isso que ele está fazendo", disse.

Observadores eleitorais

As Missões de Observação Eleitoral (MOE) Nacional nas Eleições Gerais de 2022 vai permitir o credenciamento de organizações da sociedade civil e instituições de ensino superior para atuarem como observadores do pleito.

Fachin fez um apelo à participação da sociedade e lembrou que houve um projeto-piloto em 2020 em conjunto com a Transparência Eleitoral Brasil.

"O estímulo à participação de missões de observadores nacionais está na linha das melhores práticas internacionais, tendo integrado as recomendações da Organização dos Estados Americanos (OEA) em 2018 para esta Justiça Especializada”, disse o ministro.

Fachin também falou que a convocação de observadores nacionais e internacionais demonstra a total transparência e confiança da Justiça Eleitoral na lisura, segurança e integridade do sistema de votação e das urnas eletrônicas.

“Assacar inverdades, disseminar desinformação, criar celeumas fictícias, fermentar dúvidas infundadas contra o sistema eletrônico de votação – em vigor há 26 anos no país, sem qualquer indício de fraude comprovado – significa atentar contra a atuação escorreita da Justiça Eleitoral, um patrimônio de brasileiras e brasileiros e que tem 90 anos de uma história exemplar. Digamos com todas as letras que prosseguimos em prol da democracia. Atentar contra a Justiça Eleitoral é, a rigor, atentar contra a própria democracia”, afirmou Fachin.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido