Ouça a rádio

Compartilhe

Mulher vítima de fake news após ataque a Bolsonaro ganha decisão na Justiça

Autor da publicação na web foi condenado por ter acusado falsamente a bancária e sindicalista Lívia Terra de ter passado a faca usada no crime a Adélio Bispo 

A bancária e sindicalista Lívia Terra, vítima de fake news nas redes sociais, conseguiu na Justiça que o responsável por falsas acusações contra ela fosse condenado. Em setembro de 2018, após o atentado contra o então candidato à presidência Jair Bolsonaro em Juiz de Fora, na Zona da Mata, ela foi apontada por um homem como responsável por entregar a facada usada no crime para Adélio Bispo.

"Recebi ameaças vindas do país inteiro, não pude sair de casa sem companhia por dois meses, e me olhavam de forma ameaçadora", comentou a vítima.

Ela conta que desenvolveu crises de depressão e ansiedade, e foi necessária intervenção médica para tratamento emocional.

Fake News

O responsável pela fake news foi condenado a dez meses e 20 dias de detenção, revertida para uma pena restritiva de direitos, além da prestação de serviços à comunidade. À época do atentado, Lívia procurou a polícia registrou queixa-crime contra o homem.

Um dos advogados da mulher, Thiago Almeida comemorou a decisão e ressaltou a importância para o pleito deste ano. "O fato aconteceu durante a campanha presidencial de 2018, e estamos novamente nesse cenário em 2022.

A questão das fake news e crimes por redes sociais são preocupantes, e sabendo do que pode acontecer neste ano, essa condenação é muito importante. A democracia não pode operar apenas a ideia de liberdade sem responsabilidade", afirmou.

Da decisão cabe recurso. O acusado foi defendido pela Defensoria Pública do Rio de Janeiro, que não vai se manifestar sobre o assunto.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido