Ouça a rádio

Ouvindo...

Times

Ativista iraniana presa em Teerã ganha Nobel da Paz

Narges Mohammadi é defensora iraniana dos direitos das mulheres

A ativista iraniana Narges Mohammadi, premiada nesta sexta-feira (6) com o Prêmio Nobel da Paz

A ativista iraniana Narges Mohammadi, premiada nesta sexta-feira

NARGES MOHAMMADI FOUNDATION / AFP

O Prêmio Nobel da Paz foi atribuído, nesta sexta-feira (6), à defensora iraniana dos direitos das mulheres Narges Mohammadi, atualmente presa em Teerã.

A ativista e jornalista de 51 anos foi premiada “por sua luta contra a opressão das mulheres no Irã e por sua luta para promover os direitos humanos e a liberdade para todos”, disse o presidente do Comitê Norueguês do Nobel, Berit Reiss-Andersen, em Oslo.

“Sua corajosa luta teve um tremendo custo pessoal. No total, o regime prendeu-a 13 vezes, condenou-a em cinco ocasiões e sentenciou-a a um total de 31 anos de prisão e 154 chicotadas”, acrescentou Reiss-Andersen.

Mohammadi dedicou sua vida à defesa dos direitos humanos em seu país, opondo-se à obrigatoriedade do véu, ou à pena de morte, e sendo repetidamente detida e encarcerada por isso.

É um “momento histórico para a luta pela liberdade no Irã", declarou a família da ativista, ao saber da notícia.

O comitê do Nobel disse que “espera” que o Irã liberte Mohammadi para que possa receber seu prêmio em dezembro.

A ONU celebrou, por sua vez, um prêmio que este ano homenageia “a coragem e a determinação das mulheres iranianas”.

Mohammadi também é vice-presidente do Centro de Defensores dos Direitos Humanos, fundado pela iraniana também vencedora do Prêmio Nobel da Paz Shirin Ebadi, que luta, entre outras causas, pela abolição da pena de morte.

No ano passado, com a guerra na Ucrânia como pano de fundo, o prêmio foi entregue a um trio muito simbólico de defensores dos direitos humanos: a ONG russa Memorial - oficialmente dissolvida na Rússia -, o Centro ucraniano para as Liberdades Civis (CCL) e o militante bielorrusso preso Ales Bialiatski.

O prêmio inclui uma medalha de ouro, um diploma e uma quantia de 11 milhões de coroas suecas (cerca de um milhão de dólares).

AFP
Agence France-Presse é uma agência de notícias francesa, a AFP cobre a atualidade mundial com uma qualidade única de produção multimídia em vídeos, textos, fotos e infográficos em seis línguas.
Leia mais