Ouça a rádio

Compartilhe

Banco Central Europeu aumenta taxas de juros pela primeira vez em 11 anos 

Em junho, a taxa anual de inflação ao consumidor da zona do euro atingiu o nível recorde de 8,6%

Taxa de refinanciamento de 0% para 0,50%, e a de empréstimos de 0,25% a 0,75%

O Banco Central Europeu (BCE) decidiu elevar seus juros básicos em 50 pontos-base, no primeiro aumento desde 2011, numa tentativa de conter a disparada da inflação na zona do euro, após concluir reunião de política monetária nesta quinta-feira, dia 21.

O BCE elevou sua taxa de refinanciamento de 0% para 0,50%, a de depósitos de -0,50% para 0% e a de empréstimos de 0,25% a 0,75%. A maior parte dos analistas previa ajuste de 25 pontos-base, mas não descartava possibilidade de uma elevação mais agressiva.

Em junho, a taxa anual de inflação ao consumidor da zona do euro atingiu o nível recorde de 8,6%, ainda impulsionada pelos efeitos da guerra da Rússia na Ucrânia.

No comunicado sobre a decisão de subir juros em 50 pontos-base, o BCE indicou que novos aumentos ocorrerão nas próximas reuniões com objetivo de acelerar o retorno da inflação na zona do euro à meta de 2%.

A autoridade monetária havia sinalizado que aumentaria as taxas em 25 pontos-base neste encontro. No entanto, a instituição disse ter optado por uma elevação mais agressiva por conta dos riscos inflacionários e do estabelecimento do Instrumento de Proteção de Transmissão (TPI, na sigla em inglês), para conter a divergência nos custos de empréstimos do bloco.

Segundo o BCE, o ajuste mais contundente logo no início do ciclo de aperto permitirá que o banco central faça transição posterior a um modelo de decisão por cada reunião. "No contexto da normalização da sua política, o Conselho do BCE avaliará as opções para remunerar os excessos de liquidez", diz.

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store