Ouça a rádio

Compartilhe

Cruise recebe licença para operar robotáxis comercialmente em São Francisco

Segundo a companhia, essa é a primeira permissão do tipo em uma grande cidade americana

Cruise é primeira a ter licença para operar robotáxis comercialmente nos EUA

Especialista em carros autônomos, a Cruise acaba de receber a permissão final para oferecer o serviço de robotáxi a passageiros de São Francisco, na Califórnia (EUA). A companhia é uma subsidiária da General Motors (GM). Segundo a empresa, essa é a primeira concessão do tipo na Califórnia, o que faz da Cruise a primeira a operar esse serviço em uma grande cidade americana.

Para refinar a tecnologia de direção autônoma, a empresa precisa ter carros em movimento nas ruas — assim, os engenheiros podem coletar mais dados. “As viagens pagas serão lançadas gradualmente e expandidas de forma a oferecer uma experiência do cliente o mais tranquila possível”, informa a empresa.

Serão usados 30 veículos elétricos autônomos Chevrolet Bolt. Os carros podem operar entre 22h e 6h em todas as áreas da cidade (exceto a central). Os automóveis não podem operar em rodovias nem sob forte neblina, chuva ou fumaça e sua velocidade máxima é limitada 48 Km/h.

Os carros da companhia são totalmente elétricos, o que ajuda a reduzir as emissões de carbono. A Cruise já oferece corridas noturnas ao público em São Francisco nos carros autônomos, mas ainda não cobrava por elas. Em abril, a polícia de São Francisco parou um deles (e não havia ninguém dentro), mas o departamento de trânsito não multou a empresa.

Segundo a Cruise, o carro se comportou como esperado. “Ele acatou a ordem da polícia e parou no local seguro mais próximo. Um oficial entrou em contato com o pessoal de Cruise e nenhuma notificação foi emitida”, diz a companhia no Twitter. No vídeo, é possível ver o carro parado quando um policial se aproxima. Em seguida, porém, ele arranca novamente para passar o cruzamento e para um pouco mais à frente.

Rodney Brooks, professor de robótica do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (Massachusetts Institute of Technology – MIT), andou em um dos veículos autônomos da Cruise e aprovou a experiência. Apesar disso, ele não acredita em adoção massiva em breve. “Ainda temos um caminho a percorrer”, escreve em seu blog. “A a adoção em massa pode não ser a substituição individual da condução humana.”

Concorrentes em ação

A Waymo, concorrentes da Cruise operada pela Alphabet, oferece corridas gratuitas para empregados ou participantes do programa de testes da companhia em São Francisco. Além disso, afirma já ter completado milhares de viagens sem motorista em Phoenix, no Arizona. Ainda não está claro se a companhia já solicitou permissão para o departamento de trânsito da Califórnia.

Outra startup que tem permissão para operar carros autônomos em São Francisco é a Nuro. Sua licença, entretanto, é para transportar mercadorias, não passageiros. Já a Tesla, que sempre anuncia sua intenção de entregar carros prontos para o serviço de robotáxi, continua com um sistema experimental de assistência ao motorista, o Full Self Driving Beta. Ele exige que o condutor mantenha as mãos no volante.

Fontes: CNBC, Cruise

Leia Mais

Mais lidas

Ops, não conseguimos encontrar os artigos mais lidos dessa editoria

Baixar o App da Itatiaia na Google Play
Baixar o App da Itatiaia na App Store

Acesso rápido